4 de abril de 2013

Governo da Cidade de Catalão busca R$ 37 milhões em recursos do PAC 2

Verba deve ser investida em obras de pavimentação, água e esgoto, além da construção de Centro de Iniciação Esportiva.

 

A Prefeitura de Catalão se habilita para receber R$ 37 milhões em recursos da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Segundo Fernando Safatle, assessor especial de assuntos do município, a administração almeja a concretização de projetos de construção de uma quadra de esportes coberta, de um centro de iniciação esportiva e obras de pavimentação asfáltica, abastecimento de água e sistema de esgoto.

Avaliado em R$ 390 mil reais, a quadra esportiva coberta deve ser construída nas dependências da Escola Municipal Frei João Francisco, no bairro Santa Helena. Já o Centro de Iniciação Esportiva deve ser construído no Bairro Leblon e está orçado em R$ 3 milhões e 600 mil. “É um complexo de atividades multiesportivas, muitas delas inscritas nas Olimpíadas de 2016. Deve ser construído próximo ao conjunto habitacional Evelina Nour e também perto do local das duas mil casas que serão construídas pelo prefeito Jardel Sebba. Seguindo orientação do Governo Federal, a obra deve ser localizada próxima de conjuntos habitacionais”, justificou Fernando Safatle.

Os bairros Jardim Paraíso, Jardim Colonial e Setor Marcone serão atendidos pelos projetos de pavimentação asfáltica, de abastecimento de água e canalização de esgoto, que tem orçamento de R$ 33 milhões e 294 mil. “São várias etapas a serem seguidas e o que temos que compreender é que o município está se habilitando, não é um recurso garantido ainda. Estamos cumprindo os prazos para que a demanda apresentada seja aprovada. Posteriormente, passaremos para a fase de elaboração dos projetos básicos”, esclareceu Safatle.

De acordo com o assessor, no início deste ano, quando Dilma Rousseff atendeu prefeitos em Brasília, a presidente anunciou um investimento adicional de mais de 66 bilhões de reais às cidades brasileiras visando, principalmente, atender a gestão dos novos prefeitos. “Vimos de perto quais os recursos disponíveis e trâmites legais para Catalão se habilitar a obter verbas federais. Foi um momento de extrema importância”, explicou Fernando Safatle.

Safatle também reforça que, nas duas últimas gestões, a prefeitura de Catalão encaminhou apenas 39 projetos ao Governo Federal para a viabilização de recursos do PAC, enquanto outras cidades enviaram um número muito maior, como Caldas Novas com 250, e Orizona, que é bem menor que Catalão, encaminhou 59. “Isso reflete o pouco interesse que as administrações anteriores tiveram em buscar recursos no Governo Federal. Percebemos que as antigas gestões trabalhavam com a máxima de que a prefeitura devia ser autossuficiente e não precisar de parcerias. Isso mudou na gestão do prefeito Jardel Sebba. Temos como prioridade estabelecida por Jardel, fazer parcerias com os Governos Estadual e Federal. Até porque, Catalão é um município que se desenvolve muito rápido. Com isso, novas demandas surgem e os recursos municipais são insuficientes para atender todas as necessidades”, concluiu o assessor.

SecomCatalão