anuncie

4 de janeiro de 2021

COM INSUMOS E LOGÍSTICA, GOVERNO DE GOIÁS AFIRMA ESTAR PREPARADO PARA REALIZAR VACINAÇÃO CONTRA COVID-19

O governador Ronaldo Caiado durante lançamento do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19, em Brasília, no dia 16 de dezembro: “Goiás já está pronto para redistribuir a vacina aos municípios”. Foto: Secom/Reprodução

O Governo de Goiás está preparado para realizar a vacinação contra a Covid-19 com qualquer uma das vacinas existentes. As doses serão enviadas pelo Ministério da Saúde. O Estado antecipou a compra de 2,5 milhões seringas e agulhas para aplicação dos imunobiológicos, além de já ter 1,3 milhão de materiais em estoque, totalizando 3,8 milhões de kits para as primeiras fases da campanha. Na próxima semana, a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) ainda deve apresentar o Plano Estadual de Imunização contra a Covid-19. O documento está em fase final de validação.

O governador Ronaldo Caiado assegurou que o Estado está pronto para iniciar a imunização dos goianos contra a Covid-19 e que está avançado o trabalho para organizar a logística necessária. “No momento em que o governo federal nos entregar a vacina, nós imediatamente faremos a redistribuição aos municípios, de acordo com os grupos de risco”, declarou durante a apresentação do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19, feita pelo presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, no Palácio do Planalto, em 16/12.

O pregão de Goiás para aquisição de seringas e agulhas foi realizado em novembro de 2020. Cada seringa com agulha custou R$ 0,31 centavos. Os materiais serão entregues gradualmente, no almoxarifado da SES-GO, até janeiro de 2021. De acordo com o secretário de Estado da Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, os kits adquiridos pela pasta são suficientes para vacinar os grupos prioritários no Estado. Há cerca de 1,8 milhão de pessoas com prioridade de imunização no território goiano, segundo Alexandrino.

“O quantitativo comprado é o bastante para ações em 2021”, frisou Ismael Alexandrino. “Fomos o primeiro estado brasileiro a fazer essa aquisição. De forma que quando o MS nos enviar a vacina teremos condições de distribuir e aplicar”, destacou.

Caso a vacina que será encaminhada para Goiás exija baixas temperaturas para armazenamento, o Estado também já se programou. Estão garantidos pelo menos seis super freezers para receber as doses. Destes, três são do Hemocentro de Goiás e outros três disponibilizados a partir de parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG). A SES-GO dialoga com a Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), que também pode contribuir com um refrigerador.

 

Escrito por: Redação/Governo de Goiás – Secretaria de Estado da Saúde