14 de setembro de 2021

Familiares de Dr. Aguinaldo Mesquita optam por velório restrito devido a pandemia; homenagem será prestada ainda nesta manhã e missa celebrada às 19hrs na Nova Matriz

Após 46 dias de intenação em UTI para tratamento de complicações da Covid-19, Dr. Aguinaldo teve óbito confirmado às 19h40 de ontem, segunda-feira (13/09/2021). Foto: Ascom- Santa Casa.

Os familiares do médico ginecologista, obstetra, e também ex-prefeito de Catalão, Dr. Aguinaldo Mesquita, que perdeu a luta para as complicações da Covid-19 após cerca de 46 dias de internação na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Órion, em Goiânia, optaram por fazerem um velório restrito à família, que está acontecendo na capelinha do asilo São Vicente de Paula.

A assessoria de impressa da Santa Misericórdia de Catalão informou que por volta das 09h30 no máximo 10hrs, será realizado um cortejo para que a população catalana possa se despedir do médico, humano, do político, que muito dedicou na área da medicina de nossa cidade. Outra informação, é que uma missa será celebrada às 19hrs, na Igreja Nova Matriz.

A equipe de profissionais da Santa Casa prepara uma homenagem, unidade hospitalar onde por 46 anos dedicava-se à medicina. A ginecologia e obstetrícia, sua especialidade era exercida com amor, onde realizou quase 12 mil partos.

 

Vida profissional e estudantil

Formou-se em 1975 pela Escola de Medicina do Rio de Janeiro. Atendeu pela primeira vez na Santa Casa de Misericórdia de Catalão no dia 19 de novembro de 1976, onde realizou quase 12.000 partos. O médico também fez parte da direção clínica da entidade nas gestões de Dr. César Ferreira, Adailson Paiva e do Professor João Martins.

Vida política

Aguinaldo Mesquita foi prefeito de Catalão de 1989 a 1992. Foi “primeiro-damo” – como gostava de falar e se orgulhava – de 1998 a 2000. Foi também assessor especial do governador Marconi Perillo durante o primeiro mandato, gerente da Macro Regional de Saúde no governo Alcides Rodrigues e candidato a deputado federal em 2006.

Em 2008, o médico se candidatou como vice-prefeito em chapa com Jardel Sebba, pelo Partido Progressista (PP), na coligação “Catalão Muito Melhor”, mas desta vez não venceu as eleições.

A última participação política foi em 2010, quando concorreu a uma cadeira na Assembleia Legislativa com o cargo de deputado federal, na coligação “Goiás No Rumo Certo 2”, mas não venceu a eleição e ficou apenas suplente, 11.840 votos. 

 

Publicado por: Badiinho Filho