anuncie

24 de agosto de 2015

ESPORTES: Crac vence o Coimbra-MG em jogo-treino com portões fechados

Escrito por: Agência Futebol Goiano

Foto: Luis Cláudio Elias (Blog da Verdade) 

O Crac derrotou na tarde desta sexta-feira o Coimbra-MG por 2 a 1, no estádio Genervino da Fonseca, em Catalão. Os gols do Leão do Sul foram marcados pelo atacante Renatinho. A partida serviu para o treinador Júlio Sérgio observar alguns jogadores que não estão sendo aproveitados no Campeonato Brasileiro da Série D. O jogo-treino foi realizado de portões fechados, sem a presença da imprensa que cobre o dia-dia do clube e do torcedor.

O Crac volta atuar pelo Campeonato Brasileiro da Série D no dia 29 de agosto, contra o Gama, no estádio João Havelange, em Uberlândia, ás 16 horas, pela oitava rodada da competição nacional. Com treze pontos, o Leão do Sul lidera o Grupo A6, e está praticamente classificado para a fase oitavas-de-final.

Já o Coimbra-MG é o terceiro colocado o Grupo C do Campeonato Mineiro da Segunda Divisão, com seis pontos. A próximo jogo está marcado para o dia 29 de agosto, contra o Ituiutabano, no estádio Pedro Marreta, em Frutal, ás 10 horas da manhã.

TREINADOR JÚLIO SÉRGIO X IMPRENSA DE CATALÃO

Crac-confusão-entre-técnico-e-imprensa-2
“José Frank, cinegrafista da TV Anhanguera/Catalão, assim como os demais também foi barrado no estádio Genervino da Fonseca”

Como relatado aqui anteriormente, o “Conhecido” técnico do Crac Júlio Sérgio, se confirma a cada dia não ser muito fan da imprensa de cidades do interior. Na última sexta-feira, 21, vários veículos de comunicação da cidade, o que inclui emissoras de rádios, Blogs e TVs, foram proibidos de adentrar no estádio Genervino da Fonseca, nem mesmo ao final do jogo treino para que os profissionais realizassem os seus trabalhos. Segundo informações, no momento em que os portões foram abertos, o treinador Júlio Sérgio mais uma vez tratou os profissionais com arrogância e muita falta de educação, o que foi classificado como um verdadeiro desrespeito.

De nada adianta ter a riqueza em ser um bom profissional, quando se é pobre de espirito, deixando faltar o maior brilho que é destaque em qualquer pessoa, que é a HUMILDADE.