22 de novembro de 2016

Delegado afirma que mais pessoas estejam envolvidas em assassinato de homem de 41 anos

Escrito por: Badiinho Filho/Informações TV Anhanguera de Catalão 

Foto: Reprodução

dr-fernando-maciel
“Delegado responsável pelas investigações, Fernando Maciel”

Em entrevista para as equipes de TV de Catalão, o delegado responsável pelo caso, Fernando Maciel, afirmou que mais de uma pessoa participou do assassinato de Rubens Horta Pereira, 41 anos de idade. Ele foi morto a tiros na garagem de sua casa no Bairro Santa Terezinha no início da tarde de hoje, terça-feira, 22, tiros que atingiram a cabeça e o peito da vítima.

“Nós até o momento sabemos que ele foi chamado até o portão da sua casa, foi feita uma espécie de emboscada pra ele, sabemos que são vários autores”, disse Fernando Maciel.

“A princípio parece que havia um veículo de cor escura, passando por várias vezes aqui na rua, em algumas oportunidades, parece que alguns integrantes desse veículo estavam chamando por ele na sua residência, e assim que ele abriu a porta ele foi surpreendido com os disparos”, finalizou a entrevista o delegado responsável pelas investigações, Fernando Maciel.

O delegado também afirmou que a vítima não possuía passagens pela polícia.  


Entenda o caso 

whatsapp-image-2016-11-22-at-17-09-38
“Rubens Horta Pereira, 41 anos de idade, foi executado a tiros na garagem de sua casa em Catalão GO”

No início da tarde de hoje, terça-feira, 22, um homem foi executado dentro de sua casa, na Rua Santa Terezinha, no Bairro Santa Terezinha. A vítima era Rubens Horta Pereira, 41 anos, segundo informações, homens que estavam em um veículo, adentraram a casa Rubens e efetuaram os disparos, os quais atingiram a cabeça e tórax da vítima, a morte foi confirmada pelos militares do Corpo de Bombeiros de Catalão.

No perfil pessoal do facebook de Rubens, consta a ocupação empresário, a vítima era casado e bastante conhecido na cidade de Catalão, pois era filho do advogado e conselheiro na época a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Waldemar Pereira Júnior, popularmente conhecido como Waldemar Carabina, assassinado a tiros na recepção de um hotel na cidade de Vila Rica MT na divisa com o Pará, no dia 11 de novembro de 2002.

Waldemar Carabina era advogado criminalista, e na época do seu assassinato estava atuando em processo fundiário.