9 de Maio de 2020

CELULARES SÃO ENCONTRADOS DENTRO DE CHUVEIRO NO PRESÍDIO DE CATALÃO

Os aparelhos estavam em posse de um jovem de 21 anos e seriam entregues a um preso que cumpre pena por homicídio. Foto: DGAP

Durante uma revista em itens que seriam deixados no presídio na tarde da última quinta-feira (7/5), foram encontrados dois celulares dentro de um chuveiro, em Catalão. Os aparelhos foram localizados por servidores da unidade.

De acordo com a 4ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), o flagrante ocorreu no momento em que um servidor identificou os eletrônicos escondidos no objeto com o auxílio de um equipamento de scanner.

Os eletrônicos seriam entregues para um detento da unidade que cumpre pena no presídio por homicídio. Conforme informações, os objetos estavam em posse de uma jovem, de 21 anos. Diante dos fatos, ela foi encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil para as providências necessárias.

A direção da unidade abriu procedimentos administrativos internos para apurar os fatos e, após averiguações, aplicar as devidas sanções disciplinares ao destinatário, conforme previsto em lei. Os celulares foram apreendidos e estão à disposição das autoridades.

Foto: DGAP


ALÉM DOS CELULARES ENCONTRADOS DENTRO DE CHUVEIRO NO PRESÍDIO DE CATALÃO, OUTROS ESTAVAM DENTRO DE TELEVISOR, EM PLANALTINA 

Os Servidores da Unidade Prisional (UP) de Planaltina flagraram ilícitos escondidos dentro de televisor, em dezembro de 2019. Entre os objetos estavam cinco celulares, cinco chips e uma lâmina de serra.

O aparelho televisor foi  deixado por uma mulher para ser entregue a um dos detentos do presídio, que cumpre pena por tráfico de drogas, com base no artigo 33 da Lei 11.343/2006 – Lei de Tóxicos.

De acordo com a direção da Unidade Prisional, integrante da 8ª Coordenação Regional Prisional da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), os agentes plantonistas fizeram uma minuciosa revista e então conseguiram interceptar os objetos.

Diante dos fatos, a direção abriu procedimentos administrativos para apurar caso e aplicar as devidas sanções disciplinares ao destinatário dos materiais, em conformidade com a Lei.

Os objetos ilícitos foram apreendidos e estão em posse das autoridades competentes para os fins necessários.

Escrito por: Redação/Dia Online