4 de maio de 2021

CAIADO LANÇA CARTÃO ALIMENTAÇÃO PARA OS 530 MIL ALUNOS DA REDE ESTADUAL DE ENSINO

Benefício garante a cada estudante matriculado R$ 30 mensais. Medida conta com investimento de R$ 15,9 milhões, e será paga nos meses de maio, junho e julho. “A qualidade da alimentação da criança é fundamental para o seu crescimento, para a capacidade cognitiva e educacional”, afirma governador.

Governador Ronaldo Caiado, ao lado da primeira-dama Gracinha Caiado, lança Cartão Alimentação para todos os 530 mil estudantes da rede estadual de ensino. “Temos que investir mais do que nunca na saúde das crianças, para que elas tenham um desenvolvimento capaz de acompanhar o nível de educação cada vez mais exigente”. Foto: Wesley Costa.

O Governo de Goiás lançou, nesta terça-feira (04/05), em evento no Salão Dona Gercina Borges, no Palácio das Esmeraldas, o Cartão Alimentação, benefício que será disponibilizado a todos os 530 mil estudantes da rede estadual de ensino. “Temos uma somatória de ações. Existe uma preocupação em resgatar essa geração na perspectiva real de vencer na vida”, afirmou o governador Ronaldo Caiado durante a solenidade.

O programa visa melhorar as refeições dos alunos durante o período de aulas não presenciais, informa a secretária de Estado da Educação, Fátima Gaviolli. Cada estudante receberá R$ 30 por mês para a aquisição de alimentos. O cartão substitui os kits de alimentação distribuídos pela pasta em todo o Estado desde o segundo semestre do ano passado.

A medida conta com investimento de R$ 15,9 milhões, e será paga nos meses de maio, junho e julho. São quase R$ 48 milhões oriundos do Tesouro Estadual. Ainda continuam sendo enviados mais R$ 9,00 da agricultura familiar para entrega de frutas e verduras que são distribuídas pela unidade escolar.

A meta do Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), é proporcionar às famílias contempladas maior autonomia na compra de alimentos dos gêneros que mais necessitam. “A qualidade da alimentação da criança é fundamental para o seu crescimento, para a capacidade cognitiva e educacional”, justifica Caiado.

“Tudo está ligado a uma preocupação que temos com as crianças entre os três primeiros anos de idade até a fase da adolescência”, explica o governador. “Neste período, é preciso investir na saúde e na alimentação das crianças, para que tenham um desenvolvimento capaz de acompanhar a demanda mundial de hoje, com um nível de educação cada vez mais sofisticado”, complementa.

Caiado fez questão de homenagear servidores, diretores, professores e coordenadores do setor. “As homenagens devem ser prestadas a quem de direito merece, por serem os reais responsáveis pela mudança que estamos fazendo em Goiás”, disse. Ele qualificou a titular da Pasta, Fátima Gaviolli, como “a melhor secretária da Educação do Brasil”.

“Cada evento da Educação para mim tem valor especial, pois sabemos o quanto as crianças precisam ser bem tratadas nas escolas, que é onde está o futuro do nosso País e do nosso Estado”, afirmou a presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado.

O vice-governador, Lincoln Tejota, disse que “aluno não aprende com fome” e que um Estado forte é o que cuida das pessoas. Ele citou as entregas do governador Ronaldo Caiado. “Todas as escolas do Estado estão sendo reformadas com qualidade, quadras esportivas e laboratórios novos, os alunos contam com material escolar e uniformes gratuitos”, enumerou.

REGRAS

A retirada do cartão deve ser feita na unidade escolar onde o aluno está regularmente matriculado, pela mãe, pai ou responsável legal, mediante a apresentação de documento pessoal. Nas famílias onde há mais de um filho, ou tutelado matriculado na rede estadual, o valor do benefício referente a cada um dos estudantes será depositado em um mesmo cartão. As compras poderão ser feitas em qualquer um dos comércios credenciados em Goiás, limitadas ao valor do saldo.

“Provavelmente só em Goiás haja uma ação desta qualidade”, diz a secretária da Educação, Fátima Gaviolli. Ela informa que o recurso só pode ser utilizado para a compra de alimentos. Os que tentarem comprar bebida alcoólica ou cigarro terá o benefício bloqueado no mesmo momento. Caso não haja o saque do valor em até 90 dias, o dinheiro será devolvido ao Estado.

PRIORIDADE

Desde o começo da pandemia de Covid-19, em março de 2020, o Estado busca garantir a segurança alimentar e nutricional de quem frequenta as escolas públicas geridas pelo governo. Apenas no primeiro semestre do ano passado, foram repassados R$ 54.286.425,00 para o Auxílio Alimentação, que consistia no depósito mensal de R$ 150 para cada aluno considerado em situação de vulnerabilidade social, cadastrado em programas sociais como o Bolsa Família. A partir de agosto de 2020, o benefício foi substituído pela entrega de kits de alimentação.

O cartão que será entregue aos estudantes é administrado pelo Banco do Brasil. O superintendente da instituição, Gustavo Henrique Rosa, afirmou que foram emitidas 400 mil unidades para atender à demanda do governo. Para que o projeto fosse viável, a instituição não cobrou nenhuma taxa pelo cartão.

“Esse gesto vai ficar marcado em nosso governo. Quero mais parcerias nesse sentido”, reconheceu o governador. Já Gustavo agradeceu pela oportunidade de fazer parte do projeto. “Estamos do lado do senhor nessa ação de colocar alimentos na mesa de crianças, uma demanda social importantíssima porque, se queremos um futuro melhor para o nosso país, é preciso cuidar das crianças agora”, disse o superintendente do BB.

Também estiveram presentes na solenidade o presidente do Conselho Estadual de Educação (CEE), Flávio Roberto de Castro; a superintendente de Organização e Atendimento Educacional, Patrícia Morais Coutinho; a coordenadora regional de Educação de Goiânia, Enicléia Cristiana Morais; os gerentes do Banco do Brasil, José Heriberto Pinheiro Júnior (Geral da Agência do Setor Público) e Mike Francisco Barria Rodrigues (Relacionamento); além de servidores, diretores, professores, coordenadores e alunos da rede pública estadual.

 

Escrito por: Redação/Com informações da Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás