30 de março de 2022

MONITORAMENTO POR CÂMERAS DE CONCESSIONÁRIA AJUDA A IDENTIFICAR SUSPEITOS DE SAQUE DE CARGA NA BR-050; 15 SUSPEITOS FORAM PRESOS

Foto: Reprodução/Divulgação Eco-050

Um trabalho conjunto de monitoramento da rodovia, desempenhado pela Eco050 – concessionária que administra 436,6 km de concessão da BR-050 entre Delta-MG e Cristalina-GO – e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), possibilitou a prisão de 15 pessoas suspeitas de terem saqueado um veículo tombado na BR-050, em Araguari-MG, no Triângulo Mineiro. Além dos produtos recuperados, foram apreendidos 7 veículos utilizados pelos suspeitos.

A carga pertencia a um caminhão que tombou por volta das 9h11 do último domingo (27) no km 28 da BR-050. Graças às câmeras de videomonitoramento da concessionária, foi possível identificar e coletar as placas dos veículos utilizados durante o saque. As numerações foram então repassadas à PRF, que deu andamento às diligências.

“Toda cena de acidente que ocorre na rodovia é monitorada pelo nosso Centro de Controle Operacional (CCO). Quando são observadas movimentações suspeitas, nós comunicamos à PRF por meio de nossa linha direta. Foi o que aconteceu neste domingo, assim que foram identificadas pessoas saqueando a carga e trazendo riscos aos demais usuários”, afirma o Coordenador de Tráfego da Eco050, Bruno Araújo Silva.

Bruno destaca que o monitoramento da BR-050 acontece durante 24h por meio de 199 câmeras ativas espalhadas ao longo da rodovia, o que permite identificar não apenas ocorrências policiais em andamento, como também usuários que estejam precisando de socorro médico e mecânico, além de coordenar equipes operacionais.

O Policial Rodoviário Federal Ronaldo Bastos afirma que a parceria entre concessionária e a PRF é crucial para garantir a segurança dos usuários da rodovia. “Além de cometer um crime, quem saqueia uma carga coloca em risco os demais motoristas. Na pressa para saquear uma carga, a pessoa fica mais desatenta ao atravessar a pista, o que pode ocasionar atropelamentos e outros tipos de acidentes”, diz.

Publicado por: Badiinho Moisés/Com informações da Comunicação da Eco-050