6 de agosto de 2020

LAVA JATO PRENDE GOIANO ALEXANDRE BALDY, SECRETÁRIO DE TRANSPORTES DE JOÃO DORIA

A PF disse que identificou ‘conluio entre empresários e agentes públicos, que tinham por finalidade contratações dirigidas’. Foto: Reprodução

A Lava Jato iniciou nesta quinta-feira (06) operação contra desvios na Saúde no Rio de Janeiro e em São Paulo. O ex-ministro e secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Alexandre Baldy (PP-GO), foi preso na capital paulista. Além dele, Guilherme Franco Netto, pesquisador da Fiocruz, foi preso em Petrópolis.

O juiz federal Marcelo Bretas expediu 6 mandados de prisão e 11 de busca e apreensão, que são cumpridos nas cidades de Petrópolis (RJ), São Paulo, São José do Rio Preto (SP), Goiânia e Brasília. A PF disse que identificou “conluio entre empresários e agentes públicos, que tinham por finalidade contratações dirigidas“.

Os suspeitos são investigados pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. A Operação Dardanários, como foi batizada, é o 5º desdobramento realizado no âmbito das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS.

QUEM É ALEXANDRE BALDY

Preso na operação, Baldy foi ministro das Cidades no governo Michel Temer e um dos maiores articuladores políticos do ex-presidente –papel que hoje cumpre na gestão estadual de João Doria. Também foi deputado federal por Goiás e é amigo pessoal de Rodrigo Maia, presidente da Câmara. Na investigação, responde por atos suspeitos cometidos antes de assumir a secretaria em São Paulo.

Baldy também é um empresário milionário. Quando candidatou-se a deputado em 2014, declarou R$ 4,19 milhões em bens. É casado com Luana Limírio, neta do fundador da Neo Química.

 

Escrito por: Redação/Poder 360