13 de maio de 2022

COLISÕES DE VEÍCULOS CONTRA POSTES CRESCEM 30% EM GOIÁS NO ÚLTIMO ANO

Foto: DICT/ Reprodução

O número de colisões de veículos contra postes de energia elétrica aumentou mais de 30% em Goiás no último ano. O dado preocupa e endossa a crescente violência no trânsito no estado. A informação foi publicada no Portal 6.

O levantamento foi realizado pela Enel Goiás e divulgado nesta quinta-feira (12). Ele apontou que, nos últimos quatro anos analisados, o número de postes danificados por veículos teve um aumento de 52,7%.

A companhia informou que, nos quatro primeiros meses de 2019, cerca de 1.100 colisões contra postes de energia elétrica foram contabilizadas. Em 2022, neste mesmo período de tempo, o número registrado foi de 1.680. Ou seja, houve o registro de aproximadamente 14 batidas por dia.

Segundo o responsável por Operação e Manutenção da Enel, Ícaro Barros, essas ocorrências são mais comuns próximo ao final de semana, entre sexta e segunda-feira.

A distribuidora ainda informou que quando esse tipo de colisão acontece, a empresa precisa ser imediatamente comunicada para que possa tomar os cuidados necessários. O atendimento é feito pelo número 0800-062-0196.

 

Orientações

Se o motorista atingir um poste de energia elétrica, deve tomar uma série de medidas de segurança.

Caso o acidente envolva queda de cabos, é recomendado que o condutor permaneça dentro do veículo e sem tocar em partes metálicas até que seja socorrido, medida que também deve ser seguida caso o poste caia sobre o automóvel.

Por segurança, sob nenhuma hipótese se deve tocar em um cabo que esteja caído, assim como tentar realizar o isolamento da área sozinho. Pedestres também precisam se manter longe do local e acionar a empresa.

 

Violência no trânsito

Na última semana, Goiás observou uma onda de violência no trânsito. Somente no fim de semana, em Goiânia, foram cinco acidentes com vítimas fatais.

Um levantamento realizado pelo Portal 6 mostrou que o número de acidentes cresceu 10% na capital goiana neste ano.

 

Publicado por: Badiinho Moisés