24 de março de 2020

CMOC AFIRMA EM NOTA QUE MANTERÁ PRODUÇÃO EM NÍVEIS MÍNIMOS; MINERADORA DISSE QUE DOARÁ 20 MIL KITS DE TESTES DE IDENTIFICAÇÃO DA COVID-19 PARA CATALÃO E OUVIDOR

CMOC disse em nota, que manterá suas operações funcionando com níveis mínimos de produção.  Mineradora fará a doação de 20.000 kits de testes de identificação do coronavíruspara o atendimento da população de Catalão e Ouvidor, incluindo os empregados da CMOC e seus familiares. Foto: Reprodução 

CORONAVÍRUS – COVID-19| Ontem, segunda-feira (23), a mineradora Mosaic Fertilizantes, por meio de nota enviada ao Blog do Badiiho, afirmou que sua produção não seria paralisada, pois de acordo com a nota enviada pela assessoria da empresa, a mesma faz parte da categoria de indústrias que não podem parar, pois o produto fabricado pela mineradora, é o fertilizante, matéria prima necessária para a cadeia de produção de alimentos. (Clique aqui e leia a matéria).

Já na tarde desta terça-feira, 24 de março, a mineradora CMOC International Brasil (Copebrás e Niobrás), também afirmou por meio de nota técnica, enviada ao Blog do Badiinho depois de duas solicitações feitas via e-mail por nós, que manterá em níveis mínimos sua produção.

A nota traz a seguinte justificativa para a continuidade das atividades de produção: “A atividade mineral é de interesse nacional e de utilidade pública, necessária para o fornecimento de bens minerais para atender às necessidades da população, indústria e comércio. Os produtos fosfatados são a base de importantes indústrias essenciais para a população do País, a agricultura e a pecuária. A paralisação total da produção poderia comprometer o atendimento à nova safra, indo, assim, na contramão das recomendações de todos os governantes de que a cadeia de suprimentos da alimentação não seja prejudicada. Ainda produzimos o ácido fluossilícico, essencial para o tratamento e abastecimento de água”.

Na mesma nota, a empresa mineradora também afirma “que desde a confirmação dos primeiros casos do COVID-19 no Brasil, tem adotado medidas preventivas com o intuito de mitigar os riscos à saúde dos empregados e suas famílias, reduzindo voluntariamente a quantidade de pessoas nas operações ao nível mínimo, numa postura responsável, sempre considerando os interesses de empregados, comunidades e governos locais”, anunciando ainda, a doação de 20 mil kits de testes de identificação do coronavírus para os municípios de Catalão e Ouvidor. Leia a nota na íntegra:


COVID-19:
NOTA SOBRE AS MEDIDAS PREVENTIVAS CMOC

Catalão, 24 de março de 2020 – A CMOC informa que, desde a confirmação dos primeiros casos do COVID-19 no Brasil, tem adotado medidas preventivas com o intuito de mitigar os riscos à saúde dos empregados e suas famílias, reduzindo voluntariamente a quantidade de pessoas nas operações ao nível mínimo, numa postura responsável, sempre considerando os interesses de empregados, comunidades e governos locais.

Ciente de sua responsabilidade social, pois emprega cerca de 4.000 pessoas entre diretos e contratados, a Empresa tem atuado junto à Prefeitura de Catalão e fará a doação de 20.000 kits de testes de identificação do coronavírus para o atendimento da população de Catalão e Ouvidor, incluindo os empregados da CMOC e seus familiares.

As medidas preventivas da CMOC para combater a disseminação do vírus iniciaram-se já em janeiro, com o cancelamento das viagens internacionais, logo ampliando a suspensão para viagens em território nacional. Houve a implementação de trabalho remoto (home office) de profissionais cuja presença física não era essencial para suportar a rotina diária. Também se iniciou um plano de contingência, que está reduzindo significativamente a quantidade de pessoas trabalhando nas plantas.

A lista de medidas tomadas pela Empresa inclui ainda uma série de cuidados para reduzir a exposição ao vírus:

– Intensificação das atividades de limpeza e desinfecção diária das áreas comuns, como portarias, refeitórios e interior dos ônibus fretados;

– Medição da temperatura corporal de todos os empregados e terceiros antes do acesso às unidades;

– Disponibilização de álcool gel e lenços antissépticos nas dependências de uso comum em todas as unidades;

– Restrição de acesso aos visitantes;

– Comunicação constante para lavarem as mãos, higienizarem os EPIs e evitarem exposição desnecessária em sua rotina fora do trabalho.

Adicionalmente, foi disponibilizado um canal telefônico para uso exclusivo de empregados, familiares e contratados. O canal disponibiliza contato com profissionais da saúde, 24 horas por dia, para atendimento às dúvidas sobre o Coronavírus, permitindo reportes no caso de contato com algum doente, sintomas e/ou detecção da doença.

A CMOC reforça a importância de manter suas operações funcionando, mesmo com níveis mínimos de produção. A atividade mineral é de interesse nacional e de utilidade pública, necessária para o fornecimento de bens minerais para atender às necessidades da população, indústria e comércio. Os produtos fosfatados são a base de importantes indústrias essenciais para a população do País, a agricultura e a pecuária. A paralisação total da produção poderia comprometer o atendimento à nova safra, indo, assim, na contramão das recomendações de todos os governantes de que a cadeia de suprimentos da alimentação não seja prejudicada. Ainda produzimos o ácido fluossilícico, essencial para o tratamento e abastecimento de água.

Todas as medidas fazem parte do compromisso da CMOC com a saúde e a segurança dos seus empregados, familiares, terceiros e comunidades.

É com responsabilidade que a CMOC encara os desafios em combater o COVID-19 no Brasil.


Sobre a CMOC Brasil

A CMOC Brasil atua no segmento de mineração e beneficiamento de nióbio e fosfatos. A empresa é a segunda maior produtora de nióbio do mundo e está entre as maiores fornecedoras de fertilizantes fosfatados do Brasil. A companhia gera 4 mil empregos em suas três plantas industriais e duas minas no país. Ciente de sua responsabilidade social, desenvolve importantes iniciativas em educação, saúde e apoio comunitário nas regiões do entorno de suas operações.

ASSESSORIA DE IMPRENSA CMOC

 

Escrito por: Badiinho Filho