6 de agosto de 2014

Caiado questiona “precificação” da CELG e quer chamar ministro Lobão à Câmara

Escrito por: Diário de Goiás

Ronaldo Caiado

O deputado federal Ronaldo Caiado (DEM) questionou nesta terça-feira (5), em pronunciamento na Câmara Federal, o preço estipulado da Celg para a negociação com o governo federal, que está sendo finalizada e deve sanar a situação fiscal da Companhia, com a aquisição de um novo empréstimo no valor de RS 1,9 bilhão.

Ao usar a tribuna, o democrata criticou o fechamento do acordo em ano eleitoral e defendeu que a empresa goiana tem capital maior que o avaliado. “A Celg foi se esfacelando e endividando e agora, na reta final, no início da campanha, o governador é recebido pela presidenta às vésperas da eleição para tratar de um empréstimo onde a maior empresa do Centro-Oeste brasileiro está sendo vendida por R$ 400 milhões, sendo que o preço avaliado pela UFG (Universidade Federal de Goiás) é de R$ 6,5 bilhões. Precisamos deixar claro que a Celg é patrimônio do povo goiano”, questionou Caiado, em discurso na tribuna da Casa.

O deputado ainda defendeu que a empresa pode ser ainda mais valorizada, sobretudo se a concessão, que vence em janeiro do ano que vem, for renovada. “Se a concessão for renovada, a Celg vale R$ 15 bilhões. Eu quero saber qual é o presidente que assumirá o país que não terá coragem de renovar uma concessão da Celg e entregar isso a interesse de terceiros, de privatização, onde não atende a demanda do interior”, completou o parlamentar.

Ao encerrar as palavras, Caiado anunciou que apresentou um requerimento à Comissão de Fiscalização de Controle da Casa para convocar o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, a explicar a negociação.