19 de setembro de 2021

Brasil tem mais da metade dos focos de incêndio da América do Sul

Foto: Rogério Florentino/EFE

Mais da metade dos focos de incêndio na América do Sulem 2021 foram no Brasil, de acordo com dados de satélitesdo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Ao todo, o país registrou 117.962 episódios de um total de 215.519 focos no continente (54%) até a última sexta-feira (17).

Com um território de 8,5 milhões de quilômetros quadrados, o Brasil responde por 47,7% dos 17,8 milhões de quilômetros quadrados da América do Sul. Os focos de queimada dos outros 12 países do continente totalizam 97.557 – 82,7% do número de episódios em solo brasileiro.

Constam no levantamento do Inpe dados sobre Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Paraguai, Peru, Suriname, Uruguai e Venezuela. Depois do Brasil, os três países com mais focos de queimadas são Argentina, Paraguai e Bolívia.

Na Argentina, foram 24.785 eventos neste ano – 0,0089 episódio por km² (o país tem 2.780.000 km² de área). O Paraguai registrou 19.360 eventos (0,047 foco por km² – área do país é de 406.752 km²). Na Bolívia, foram 17.936 episódios (índice de 0,016 foco por km? – 1.099.000 km². No Brasil, esse índice é de 0,013 episódios por km².

Crise

Em meio aos registro de queimadas, o Brasil vive a pior crise hídricaem 91 anos. O problema tem impacto direto na produção de energia elétrica e acende o alerta de autoridades e especialistas para o risco de desabastecimento e necessidade de racionamento. O governo lançou medidas para tentar frear o problema, como o Programa de Incentivo à Redução Voluntária do Consumo de Energia Elétrica.

Publicado por: Badiinho Filho, com informações do Portal R7