• 64 99927 3817
anuncie

2 de janeiro de 2020

VÍDEO NA FAN PAGE DO BLOG DO BADIINHO ALCANÇA QUASE 18 MILHÕES DE CONTAS E ULTRAPASSA 10 MILHÕES DE VISUALIZAÇÕES

Foto: Fecebook – Blog do Badiinho/Reprodução

O vídeo foi postado no dia 30 outubro de 2019, e viralizou nas redes sociais. A publicação em vídeo trata-se de uma reportagem porduzida por uma emissora de Minas Gerais, afiliada da Record TV, a qual fala de um trágico acidente que vitimou uma família, sendo pai (homem 37 anos), mãe (mulher de 35 anos) e um dos dois filhos do casal, uma criança de apenas 8 anos de idade.

A reportagem comovente narra o momento em que o pequeno Beijamin, na época com 6 anos de idade, o único sobrevivente do aicdente, foi encontrado por Valdécio, motorista de caminhão que viu a criança deitado as margens da rodovia e parou para prestar socorro a ele. 

O vídeo que teve mais de 10 milhões de visualizações, alcançou quase 18 milhões de contas no Facebook, teve mais 212 mil likes, mais de 13 mil comentários e mais 105 mil compartilhamentos até a presente data. 


ASSISTA O VÍDEO ABAIXO: 

RELEMBRE O CASO

Em outubro do ano passado, família de Campinas sofreu acidente em rodovia de MG; pai, mãe e filho mais velho morreram, menino de 6 anos (com rosto borrado na foto) sobreviveu. — Foto: Arquivo pessoal

Em outubro de 2018, morreram na BR 050 o casal Alessandro Monare, de 37 anos e Belkis da Silva Miguel Monare, 35, e o filho mais velho do casal, Samuel da Silva Miguel Monare, de 8 anos de idade. Eles se envolveram no acidente quando retornavam de um passeio feito na cidade turística de Rio Quente-GO para a sua cidade de origem, Campinas-SP.

O acidente aconteceu na manhã de um domingo, 07 de outubro de 2018, porém, o filho mais novo do casal,uma criança de 6 anos, único sobrevivente, conseguiu pedir ajuda na rodovia somente na terça-feira (09/10).

A Polícia indiciou por homicídio, a motorista que causou o acidente onde três pessoas de uma mesma família morreram. 

O inquérito, de acordo com o delegado responsável pelo caso, comprova que o carro conduzido por Sthefania Andrade Rezende, de 21 anos de idade, provocou o acidente que matou Alessandro Monari, 37 anos, Belkis Monari, 35 anos e Samuel Monari, de 08 anos. A família voltava de Rio Quente em Goiás para Campinas, interior de São Paulo, no dia 07 de outubro, e os corpos deles só foram encontrados dois dias depois, quando um caminhoneiro viu Benjamin Monari, de 06 anos, que também é filho do casal, as margens da BR 050, em Araguari.

Segundo a polícia, a motorista e duas amigas passaram a noite em uma festa em Uberlândia-MG. Já na manhã de domingo (07/10), a Sthefania deu carona para as amigas até Araguari, que fica cerca de 30 quilômetros de Uberlândia, e ao chegarem na cidade, elas resolveram voltar para Uberlândia, e foi nesse caminho que atingiram o veículo da família. O carro que Sthefania dirigia é do pai do namorado dela.

“O veículo conduzido por Sthefania começou a ter uma condução irregular, a condutora Sthefania veio novamente invadir a pista da esquerda, porém nesse instante havia o veículo da família, onde houve essa colisão”, disse o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Luís Florindo. De acordo com o delegado, as jovens e o namorado da motorista confirmaram que elas consumiram bebidas alcoólicas. Sthefania não tem habilitação e foi indiciada por três homicídios qualificados, porque as vítimas não tiveram chances de defesa, e por uma tentativa de homicídio, do Benjamim Monari.


QUAL FOI O MOTIVO DA PUBLICAÇÃO?

Preocupação é de como ficará o acesso do bairro Castelo Branco e outros 10 setores do outro lado da rodovia federal – BR 050. Foto: Drone Super Catalão/Reprodução

Para que as pessoas possam relembrar o caso triste que ocorreu em umas das principais rodovias federais do Brasil, a BR 050, que corta da cidade de Catalão, e que é privatizada, fato este que é para trazer conforto e segurança aos seus usuários, porém, não foi o que aconteceu neste caso.

O triste caso da família que perderam em um acidente, cuja a principal causa pode ter sido a omissão de socorro por parte da concessionária que administrava a rodovia a época, a MGO Rodovias, que por conta deste caso, sofre ação do Ministério Público Federal (MPF), e pouco tempo depois deste fato, estranhamente foi anunciado a venda para a atual que detém dos poderes de administrar a rodovia, a ECO 050.

O vídeo foi postado dias antes de uma manifestação acontecer nos trevo de acesso ao bairro Castelo Branco e adjacentes, setores que possuem cerca de 18 mil moradores, e que serão duramente afetados com as obras de duplicação da BR 050, previstas para serem iniciadas ainda neste ano de 2020.

Muitos são os politiqueiros que tentam tirar proveito de um problema que é dúvida para os moradores do Bairro Castelo Branco e adjacentes, projeto que segue guardado a sete chaves pela concessionária que administra a rodovia federal.

O fato é, as obras de duplicação da BR 050 devem atender e beneficiar tanto os seus usuários quanto moradores de cidades como Catalão, e não devem jamais atender interesses da concessionária que buscam projetos mais baratos, e em hipótese alguma, atender interesses de empresários que possam vir a serem beneficiados.


Escrito por: Badiinho Filho