• 64 99927 3817
anuncie

29 de novembro de 2019

CATALÃO: JOHN DEERE DEMITE 50 FUNCIONÁRIOS; 15 COLABORADORES FORAM DESLIGADOS POR MEIO DE PROGRAMA DE DEMISSÃO VOLUNTÁRIA (PDV)

Foto: Reprodução

Durante toda essa semana, circulou pelas redes sociais e por grupos de whatsapp, rumores de Programa de Demissão Voluntária (PDV), dentro da fábrica da John Deere de Catalão, a qual previa o desligamento de cerca de 50 colaboradores.

Pois é, na manhã desta sexta-feira (29/11), a informação foi confirmada por meio de um comunicado do Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT), que informou que 50 funcionários foram demitidos e outros 15 aderiram ao Programa de Demissão Voluntária (PDV).

Segundo a nota do Sindicato dos Metalúrgicos, a justificativa da fabricante de máquinas agrícolas para as demissões é a seguinte: “a medida se deve à queda de produção e também aos custos dos impostos que foram elevados desde o começo do ano por causa da redução dos incentivos fiscais, por parte do Governo do Estado. Essa questão também impactou a empresa de forma indireta, pois as usinas sucroalcooleiras, importantes clientes da marca, fizeram intenções de compra neste ano, mas desistiram de adquirir novos maquinários, pois também sofreram redução de incentivos fiscais em seu setor”, diz trecho da nota.


LEIA ABAIXO:

NOTA SOBRE DEMISSÕES NA JONH DEERE

O Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT) comunica que nesta sexta-feira (29), lamentavelmente, ocorreram 50 demissões na empresa John Deere. O Sindicato tomou conhecimento da previsão de desligamentos no início desta semana. Desde então, procurou se reunir com a direção da multinacional na tentativa de negociar um alternativa menos prejudicial para os trabalhadores. Lembrando que, desde a implementação da Reforma Trabalhista, em novembro de 2017, não há mais obrigação de comunicar e/ou negociar previamente com o Sindicato sobre demissões em massa.

A multinacional justifica que a medida se deve à queda de produção e também aos custos dos impostos que foram elevados desde o começo do ano por causa da redução dos incentivos fiscais, por parte do Governo do Estado. Essa questão também impactou a empresa de forma indireta, pois as usinas sucroalcooleiras, importantes clientes da marca, fizeram intenções de compra neste ano, mas desistiram de adquirir novos maquinários, pois também sofreram redução de incentivos fiscais em seu setor.

Para amenizar a situação dos metalúrgicos, o SIMECAT conseguiu negociar com a empresa a prorrogação do plano de saúde por quatro meses para todos que forem desligados. Um Programa de Demissão Voluntária (PDV) também ficou aberto ao longo da semana para adesão dos interessados. Os 15 trabalhadores que aderiram vão receber como incentivo, um salário extra, e também a prorrogação do plano de saúde por quatro meses.

 

Escrito por: Badiinho Filho