• 64 99927 3817
anuncie

31 de outubro de 2019

PORQUE NÃO A MESMA AGILIDADE DA JUSTIÇA COM A CONCESSIONÁRIA QUE ADMINISTRAVA A BR 050 QUANDO UMA FAMÍLIA MORREU POR POSSÍVEL OMISSÃO DE SOCORRO?

Preocupação é de como ficarão o acesso do bairro Castelo Branco e outros 10 setores do outro lado da rodovia federal – BR 050. Foto: Drone Super Catalão/Reprodução


Não vimos agilidade da Justiça Federal neste caso do vídeo abaixo, como vimos agora, para tentar impedir um ato de manifestação dos moradores do bairro Castelo Branco e Pontal Norte, que buscam pacificamente reivindicar os seus direitos.

Em outubro do ano passado, morreram na BR 050 o casal Alessandro Monare, de 37 anos e Belkis da Silva Miguel Monare, 35, e o filho mais velho do casal, Samuel da Silva Miguel Monare, de 8 anos de idade. Eles se envolveram no acidente quando retornavam de um passeio feito na cidade turística de Rio Quente-GO para a sua cidade de origem, Campinas-SP.

Em outubro do ano passado, família de Campinas sofreu acidente em rodovia de MG; pai, mãe e filho mais velho morreram, menino de 6 anos (com rosto borrado na foto) sobreviveu. — Foto: Arquivo pessoal

O acidente aconteceu na manhã de um domingo, 07 de outubro, porém, o filho mais novo do casal,uma criança de 6 anos, único sobrevivente, conseguiu pedir ajuda na rodovia somente na terça-feira (09/10).

A Polícia indiciou por homicídio, a motorista que causou o acidente onde três pessoas de uma mesma família morreram.

Carro da família de Campinas que se acidentou em rodovia de MG; três pessoas morreram e uma criança sobreviveu. — Foto: Arquivo pessoal

O inquérito, de acordo com o delegado responsável pelo caso, comprova que o carro conduzido por Sthefania Andrade Rezende, de 21 anos de idade, provocou o acidente que matou Alessandro Monari, 37 anos, Belkis Monari, 35 anos e Samuel Monari, de 08 anos. A família voltava de Rio Quente em Goiás para Campinas, interior de São Paulo, no dia 07 de outubro, e os corpos deles só foram encontrados dois dias depois, quando um caminhoneiro viu Benjamin Monari, de 06 anos, que também é filho do casal, as margens da BR 050, em Araguari.

Segundo a polícia, a motorista e duas amigas passaram a noite em uma festa em Uberlândia-MG. Já na manhã de domingo (07/10), a Sthefania deu carona para as amigas até Araguari, que fica cerca de 30 quilômetros de Uberlândia, e ao chegarem na cidade, elas resolveram voltar para Uberlândia, e foi nesse caminho que atingiram o veículo da família. O carro que Sthefania dirigia é do pai do namorado dela.

“O veículo conduzido por Sthefania começou a ter uma condução irregular, a condutora Sthefania veio novamente invadir a pista da esquerda, porém nesse instante havia o veículo da família, onde houve essa colisão”, disse o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Luís Florindo. De acordo com o delegado, as jovens e o namorado da motorista confirmaram que elas consumiram bebidas alcoólicas. Sthefania não tem habilitação e foi indiciada por três homicídios qualificados, porque as vítimas não tiveram chances de defesa, e por uma tentativa de homicídio, do Benjamim Monari.

RELEMBRE O CASO 

MGO Rodovias poderá perder concessão da BR 050 por supostos descumprimentos de medidas de segurança na rodovia; MPF afirma que pedirá a cassação de concessão

 

Escrito por: Badiinho Filho/Com base em informações de matérias do G1 e TV Record