• 64 99927 3817
anuncie

30 de outubro de 2019

“CANALHAS E PATIFES”, DISPAROU BOLSONARO AS ORGANIZAÇÕES GLOBO APÓS MATÉRIA DO JN NESTA TERÇA-FEIRA (30/10); GLOBO EMITIU NOTA APÓS ÀS DECLARAÇÕES DO PRESIDENTE

Foto: Facebook/Reprodução

Após matéria da emissora Rede Globo no Jornal Nacional na edição de ontem, terça-feira (29/10), induzindo que o presidente Bolsonaro possa ter envolvimento na morte da vereadora carioca Marielle Franco, assassinada a tiro em março de 2018, imediatamente o Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo em Facebook, na qual ele não poupou críticas as Organizações Globo.

Outro alvo do Presidente Jair Bolsonaro, foi o Governador do Rio de Janeiro, , Wilson Witzel (PSC), o qual foi acusado pelo presidente de ter vazado informações do processo do caso Marielle que corre em segredo de Justiça, a TV Globo. Em nota, o Governador do Rio de Janeiro rebateu as acusaçõe. Veja abaixo: 

“Canalhas e patifes”, foram as expressões usadas por Jair Messias Bolsonaro. Assista as declarações de Bolsonaro:

A matéria do Jornal Nacional de ontem, foi baseada em depoimento do porteiro do condomínio onde Bolsonaro possuí duas casas, as quais uma ele reside, e a outra mora o seu filho, o vereador Carlos Bolsonaro. No depoimento do porteiro, ele teria afirmado à polícia que, horas antes do assassinato, em 14 de março de 2018, o outro suspeito do crime, Élcio de Queiroz, entrou no condomínio e disse que iria para a casa do então deputado Jair Bolsonaro. Mas os registros de presença da Câmara dos Deputados mostram que Bolsonaro estava em Brasília no dia.

Na mesma noite, após as declarações feitas pelo Presidente da República, no Jornal da Globo, as Organizações Globo emitou a seguinte nota: 

“A Globo não fez patifaria nem canalhice. Fez, como sempre, jornalismo com seriedade e responsabilidade. Revelou a existência do depoimento do porteiro e das afirmações que ele fez. Mas ressaltou, com ênfase e por apuração própria, que as informações do porteiro se chocavam com um fato: a presença do então deputado Jair Bolsonaro em Brasília, naquele dia, com dois registros na lista de presença em votações.

O depoimento do porteiro, com ou sem contradição, é importante, porque diz respeito a um fato que ocorreu com um dos principais acusados, no dia do crime. Além disso, a mera citação do nome do presidente leva o Supremo Tribunal Federal a analisar a situação.

A Globo lamenta que o presidente revele não conhecer a missão do jornalismo de qualidade e use termos injustos para insultar aqueles que não fazem outra coisa senão informar com precisão o público brasileiro. Sobre a afirmação de que, em 2022, não perseguirá a Globo, mas só renovará a sua concessão se o processo estiver, nas palavras dele, enxuto, a Globo afirma que não poderia esperar dele outra atitude. Há 54 anos, a emissora jamais deixou de cumprir as suas obrigações.”

Após as divulgações tanto da matéria do Jornal Nacional, quanto a live do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o Ministro da Justiça, Sérgio Moro, solicitou que Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF), investiguem a citação ao presidente Jair Bolsonaro nas investigações do caso Marielle Franco. 

Escrito por: Redação