• 64 99927 3817
anuncie

17 de outubro de 2019

DELEGADO WALDIR É RETIRADO DA LIDERANÇA DO PSL NA CÂMARA DOS DEPUTADOS E EDUARDO BOLSONARO É ANUNCIADO COMO NOVO LÍDER

Deputado Eduardo Bolsonaro foi anunciado como novo líder do PSL na Câmara. Foto: Reprodução

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi anunciado pelo líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), como o novo líder do PSL na Câmara. De acordo com o atual comandante da sigla na Câmara, Delegado Waldir (PSL-GO), o próprio presidente da República, Jair Bolsonaro, ligou para congressistas para conseguir as 27 assinaturas necessárias na bancada para que a troca fosse realizada.

Agora, o documento precisa ser assinado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Ocorre que outro grupo de deputados do PSL assinou uma lista paralela, devolvendo a liderança do partido ao Delegado Waldir. Esse 2º documento é patrocinado por aliados do presidente nacional da sigla, deputado Luciano Bivar (PE), que tem travado confronto com Bolsonaro, contaria com 32 rubricas.

Segundo diversos técnicos da Câmara dos Deputados, o entendimento é de que a última lista a ser protocolada é a que deve valer. Os documentos pedindo mudança na liderança podem ser protocolados, contudo, enquanto uma sessão do plenário esteja aberta.

Se a guerra de protocolos continuar, vai acabar sobrando para o presidente da Câmara resolver o impasse entre os dois grupos do partido.

Como a bancada do PSL conta com 53 deputados e a soma das duas listas é de 59, há quem tenha assinado ambas. Outra forma de resolver o impasse seria apenas 1 dos grupos – bolsonaristas ou bivaristas – conseguirem a maioria do partido.

De acordo com Vitor Hugo, a mudança foi causada em função de “todos os posicionamentos do líder anterior do PSL que contrariava as orientações do governo”.

O deputado Delegado Waldir (PSL-GO), ex-líder do PSL na Câmara Foto: Divulgação/Câmara dos Deputados

O Delegado Waldir afirma, por outro lado, que a decisão termina com os objetivos dos Bolsonaro de que Eduardo seja embaixador do Brasil nos Estados Unidos. “Eu fico feliz que não tenhamos mais embaixador esse ano em Nova York [sic] e o presidente faz sacrifício. Coloca alguém com o DNA dele”, disse.

“Acho que agora ele afundou o barco. Vamos ver como que interpretam os senadores e os deputados federais a ação direta do Executivo no Parlamento”, continuou Waldir, citando os supostos telefonemas do chefe do Executivo federal.

 

Escrito por: Redação/Poder 360