• 64 99927 3817
anuncie

24 de setembro de 2019

LAUDO DESCARTA SUSPEITA DE TRANSTORNO MENTAL DE ESTUPRADOR EM SÉRIE DE GOIÁS

Com 54 possíveis vítimas, 22 confirmadas, Wellington foi apontado no laudo psiquiátrico como sendo “pleno e capaz” de seus atos. Foto: Reprodução

Preso no último dia 12/9 no Setor Veiga Jardim, em Aparecida de Goiânia, Wellington Ribeiro da Silva, de 52 anos, já é considerado pelas autoridades como o maior estuprador em série da história de Goiás e um dos maiores do Brasil. Com 54 possíveis vítimas, 22 confirmadas, Wellington foi apontado em um laudo psiquiátrico como sendo “pleno e capaz” de seus atos. O documento afastou qualquer hipótese de transtorno ou distúrbio que pudesse ter influenciado na prática dos crimes.

A investigação que levou à captura do estuprador foi feita com trabalho de inteligência, coleta de declarações das vítimas e análise do “modus operandi” do autor. Wellington Ribeiro anunciava um assalto, obrigava as vítimas a subirem na moto, e as levava para lugar ermo, onde praticava o crime. Ele não retirava o capacete, com o objetivo de não ser reconhecido pelas vítimas, e as ameaçava com uma arma de fogo.

O delegado Carlos Levergger, um dos responsáveis pelo caso, contou que apesar da frieza e explícito desprezo pelo sexo feminino, Wellington dispõe de plenas faculdades mentais. “Ele tem orientação de espaço e tempo e é consciente de seus atos. Pleno e capaz”, revela. A conclusão foi obtida após a realização de exames para atestar a sanidade mental de Wellington.

Entretanto, apesar da assustadora quantidade de vítimas feitas por Wellington, 54 ao todo, o número pode ser ainda maior. De acordo com Levergger, a polícia espera que com a prisão do criminoso outras possíveis vítimas tenham coragem para denunciá-lo.

Wellington Ribeiro da Silva, de 52 anos, é acusado de vários estupros no Estado de Goiás. Foto: Divulgação da Polícia Civil/Reprodução

ESTUPRADOR EM SÉRIE JÁ HAVIA SIDO CONDENADO A 57 ANOS DE PRISÃO 

De acordo com a Polícia Civil, Wellington tem antecedentes criminais por roubo, estupro e homicídio, e no dia 7 de maio de 2011 ele foi preso em flagrante por ter estuprado uma vítima e feito sexo oral em sua bebê de 5 meses, no Jardim Ipanema, em Goiânia.

No auto de prisão em flagrante, ele se apresentou com o nome falso de Sérgio Rodrigues da Silva. Por ter procedimentos penais no estado do Mato Grosso pelos crimes acima mencionados, Wellington foi transferido de Goiás para o referido estado, visto que a pena era maior. Ele foi condenado a 57 anos de prisão pelo Poder Judiciário de Mato Grosso.

Entretanto, em 20 de novembro de 2013, o estuprador fugiu da penitenciária. Wellington foi preso novamente no último dia 12 de setembro. Ele foi detido em uma via pública, no Setor Veiga Jardim, Aparecida de Goiânia, próximo ao Anel Viário.

A operação que levou à prisão de Wellington foi batizada de Impius em razão do nome em latim significar perverso.

 

Escrito por: Redação/Dia Online