• 64 99927 3817
anuncie

20 de setembro de 2019

ESTUPRADOR EM SÉRIE OBRIGAVA FAMILIARES DAS VÍTIMAS PRESENCIAREM OS ABUSOS

Com grave ameaça, ele colocava os companheiros das vítimas ao lado para que pudessem assistir os abusos. Foto: Divulgação da Polícia Civil/Reprodução 

O estuprador em série que agia em Goiás, além de cometer os abusos contra as vítimas, obrigava familiares a presenciarem a cena de horror. Wellington Ribeiro da Silva, de 52 anos, já é considerado o maior estuprador da história de Goiás, e um dos maiores do Brasil.

Uma das vítimas contou que estava voltado da casa do cunhado, por volta de 20h, quando Wellington abordou ela e o marido mandando deitarem no chão, alegando que era policial. Questionou se eles portavam drogas e as vítimas negaram, Wellington então pegou o celular no bolso da mulher e a carteira do marido.

Com a arma apontada para o casal, seguiu com eles para um ponto pouco menos visível e mandou a mulher tirar a roupa, foi quando começou o abuso, na frente do marido. Wellington ameaçou as vítimas dizendo que ia matá-las caso olhassem o rosto dele.

Conforme informações da força-tarefa, outras vítimas relataram que também foram abusadas na frente de maridos, namorados e companheiros.

COMO O ESTUPRADOR AGIA 

Wellington já vinha cometendo os crimes desde 2008, a maioria dos casos aconteceu em Aparecida de Goiânia, e as vítimas eram levadas quase sempre para o mesmo local. Ainda conforme as investigações, o estuprador também filmava os abusos.

Conforme primeiras informações repassadas pela força-tarefa que investiga o caso, o homem tem traços de psicopatia, mas todos os crimes foram cometidos em sã consciência. Traçando um perfil preliminar, os investigadores acreditam que ele teria aversão à cultura feminina e acreditava que as mulheres eram inferiores a ele.

As vítimas eram abordadas sempre em períodos de baixa luminosidade, ou seja, antes de 6h30 da manhã ou no período noturno. Ele abordava as vítimas em uma moto, pedia os pertences e, mesmo em posse deles, pedia para a vítima subir na moto. Em seguida levava para um local afastado, com pouco movimento, e cometia os abusos.

Até o momento, estão confirmados 22 estupros cometidos por Wellington Ribeiro da Silva, mas o número pode chegar a 47, além de outras vítimas que podem surgir com a divulgação das imagens de Wellington.

 

Escrito por: Redação/Dia Online