• 64 99927 3817
anuncie

21 de agosto de 2019

“REFUGIADO, FROUXO E CHEFE DE QUADRILHA”, FORAM AS DECLARAÇÕES EM EMISSORA DE RÁDIO DE CATALÃO DE CAIADO AO EX-GOVERNADOR MARCONI PERILLO; TUCANO REBATEU COM DIVULGAÇÃO NOTA

Governador concedeu entrevista polêmica a emissora Nova Liberdade FM, após sua participação nos eventos comemorativos dos 160 anos de emancipação política de Catalão. Foto: Redes Sociais/Reprodução

A repercussão das comemorações dos 160 anos de Catalão ganhou repercussão em todo o Estado de Goiás, não somente pelos eventos de corte do bolo de 160 metros, o desfile cívico e jogo entre gordos e magros, mas também pelas declarações dadas pelo atual Governador Ronaldo Caiado, que após o desfile, esteve na Rádio Nova Liberdade FM, onde fez duras críticas ao ex-governador Marconi Perillo, o qual está em São Paulo-SP, prestando serviços para uma siderúrgica, logo que finalizado o processo eleitoral de 2018.

Em sua entrevista, Caiado disse que Marconi está em São Paulo-SP refugiado, pois ele não teria coragem e nem condições para andar nas ruas de cidades de Goiás e olhar nos olhos dos goianos. Caiado ainda, em uma espécie de desabafo, disse que em se comparando o ex-governador do Antony Garotinho, ex-governador do Rio de Janeiro-RJ, o qual já fez duras críticas quando ainda deputado, Caiado comparou Perillo com o ex-governador carioca, Sérgio Cabral, preso pela Operação Lava Jato em 2016.

A mais pesada das críticas, foi quando o Governador Caiado chamou Marconi Perillo de “chefe de quadrilha”, convocando o ex-governador para que divulguem seus gastos pessoais, antes de qualquer ação judicial, afirmando que a Justiça é morosa e que tal debate pode ser antecipado,  isso depois de ter chamado o ex-governador Marconi Perillo de frouxo.

OUÇA AS DECLARAÇÕES DE RONALDO CAIADO NA ÍNTEGRA:

 


RESPOSTA DE MARCONI VEIO POR MEIO DE NOTA

A resposta do ex-governador Marconi Perillo (PSDB), veio rápido e por meio de nota, disparada ainda na tarde de ontem, terça-feira (20/08), mesmo dia das declarações dadas por Caiado em Catalão. Leia abaixo:

NOTA

É certo que Goiás vive tempos sombrios, nos quais o atual governador, usando de sua posição, ameaça, vilipendia, agride muitos, e tem como alvo principal a minha pessoa.

Ante a absoluta falta de argumentos em face do caos administrativo em que foi mergulhado o estado de Goiás pela notória incompetência do atual governador, ele, em completo desequilíbrio, parte para a agressão rasteira, chula, medíocre e cruel.

Tenho o direito de me defender de agressões como qualquer cidadão. Tenho o direito de criticar como qualquer cidadão. O faço no campo político e da crítica administrativa, o que irrita, destempera e acentua o total desequilíbrio do atual governador.

Me defendi quando fui atacado por ele em uma missa, local sagrado que ele sequer tem a decência de respeitar.

Me defendi quando ele, em encontro de imigrantes nordestinos, não respeitando a ocasião, me agrediu destemperadamente.

Agora, em mais um capítulo sombrio, o atual governador não só me agride, mas ataca minha família – esposa, filhas, pai e irmãos.

Estou sempre pronto para a aspereza do debate político, e calejamento para suportar e reagir a ataques pessoais. Se necessário, vou à Justiça, como todo homem civilizado faz, para defender a minha história, dentro das normas do estado de direito em que vivemos.

Quando um homem público, um governador, agride mulher, filhas, pai e irmãos, isso só evidencia a covardia do algoz.

A insanidade e fixação inexplicável do atual governador por mim extrapolaram todos os limites da civilidade e do bom senso.

Minha família eu somos vítimas de agressões gratuitas e fora de todos os parâmetros da democracia.

Não há na história recente de Goiás um governador que, de forma descompensada e irresponsável, tenha atacado a família de um ex-governante, ainda mais de maneira tão torpe.

Posturas como essa remontam à época dos coronéis.

Evidente que esses ataques fazem parte da estratégia do governador de desviar a atenção da população de sua incompetência, arrogância, inércia, inaptidão e falta de compostura para o cargo que os goianos o elegeram.

Não existe no país nenhum político sério que leve discussões políticas para o lado familiar. Em respeito à esposa e filhas do atual governador, não tecerei nenhum comentário sobre a família dele.
Digo ao atual governador que brigue comigo, e não com minha mulher, filhas, meu pai ou irmãos – para que não evidencie para todos a sua covardia.

Aceito a provocação e o desafio que ele fez. Vamos abrir, sim, as contas de cada um, e mostrar à população quem está faltando com a verdade. Todas as minhas receitas e despesas estão em minhas declarações de Imposto de Renda, tive todos meus sigilos quebrados, tenho a mais absoluta segurança dos meus atos.

Mas é importante que o atual governador aponte as provas do que acusa, afinal, se tem conhecimento de fato criminoso, tem também a obrigação de denunciar aos órgãos competentes.

Use sua polícia política, sua SS, invente fatos, acuse infundadamente e, ao final, quando for provado o uso do cargo para atacar adversários, espero que a Justiça o puna.

Como toda pessoa sóbria, ao contrário dele, que desqualifica o Judiciário, eu confio na Justiça de Deus e dos homens, e vou até as últimas consequências para tirar a máscara do atual governador. Goiás irá conhecê-lo.

Por fim, Caiado, desça do palanque e comece a trabalhar!

Marconi Perillo

Ex-governador de Goiás

 

Escrito por Badiinho Filho