• 64 99927 3817
anuncie

13 de agosto de 2019

VELÓRIO DE CRIANÇA DE 7 ANOS, MORTA COM TIRO ACIDENTAL EFETUADO POR IRMÃO DE 17 ANOS ACONTECE EM IPAMERI; PAI FOI COLOCADO EM LIBERDADE PROVISÓRIA

Henrique Araújo, 7 anos de idade, morreu com tiro acidental de espingarda, efetuado pelo seu próprio irmão, um adolescente de 17 anos de idade. Foto: TV Anhanguera/Reprodução

O Blog do Badiiho, em contato com o repórter Fagner, da Rádio Xavantes FM de Ipameri, descobriu que o corpo da garoto de apenas 7 anos de idade, morto por um disparo de um espingarda calibre ponto 28, em uma propriedade rural na divisa do municípios de Ipameri e Campo Alegre de Goiás, está acontecendo na Sala de Velório São Vicente de Paula, em Ipameri, cidade do interior de Goiás localizada a 62 quilômetros de Catalão e a 198 quilômetros de Goiânia, capital do Estado. O sepultamento será logo mais às 19h.

O profissional da comunicação de Ipameri, que fez um trabalho de correspondente do Blog do Badiinho, também nos informou, que o pai da criança e padrasto do adolescente que efetuou o disparo acidentalmente no seu irmão, foi solto após uma audiência de custódia, o qual está em liberdade provisória, porém, as autoridades não puderam conceder maiores informações.


ENTENDA O CASO 

O delegado Vitor Margon, da Polícia Civil de Catalão, concedeu na manhã de hoje, terça-feira, 13 de agosto, uma entrevista coletiva para explicar o triste caso da criança de 7 anos de idade, morta por disparo acidental de espingarda, efetuado pelo próprio irmão, um adolescente de 17 anos de idade. O fato aconteceu no início da noite de ontem, segunda-feira (12/08), em uma uma residência de uma fazenda, localizada as margens da GO-213, ao lado da ponte do rio Veríssimo, entre Ipameri e Campo Alegre

 O pai da criança, um jovem de 28 anos, que trabalha na fazenda, onde o fato aconteceu, explicou ao delegado Vitor Margon, que o adolescente teria efetuado um disparo com a arma um pouco mais cedo. 

O delegado explicou que por decorrência de três agravantes, não foi possível ter sido arbitrada a fiança, pois somadas, as penas ultrapassam quatro anos de detenção. Os crimes foram; permitir que o adolescente efetuasse o disparo – Corrupção de Menor; por possuir a arma de fogo sem autorização – Posse Ilegal de Arma de Fogo; e não guardar a arma de fogo de forma correta, crime de omissão na guarda de arma de fogo, explicou o delegado Vitor Margon.

O delegado Vitor Margon, disse que ouviu ainda na noite de ontem, além dos policiais militares, o proprietário da fazenda, o pai da criança e padrasto do autor, e o adolescente que efetuou o disparo acidentalmente contra seu irmão. 

O proprietário da fazenda foi ouvido e liberado. Segundo o delegado, tendo em vista que o flagrante se aplicava somente ao pai e ao adolescente que efetuou os disparos. Agora, os autos serão arremetidos a delegacia de Ipameri, que ficará a cargo de conduzir as investigações, e de acordo com as oitivas que já foram feitas aqui em Catalão, e outras mais que serão realizadas, o delegado de Ipameri é quem decidirá de irá indiciar do dono da fazenda, pelo crime posse ilegal de arma de fogo, ou não. 

 

Escrito por: Badiinho Filho/Informações da PC e TV Anhanguera