• 64 99927 3817
anuncie

5 de agosto de 2019

ENFERMEIRA DE CATALÃO DIAGNOSTICADA COM CÂNCER ERRONEAMENTE APÓS TER EXAMES TROCADOS EM CLÍNICA, PARTICIPARÁ DO PROGRAMA DA FÁTIMA BERNARDES

Aura Coimbra, 32 anos de idade,  foi diagnosticada com câncer no intestino após ter seus exames trocados em uma clínica de Goiânia, capital de Goiás. Foto: TV Anhanguera/Reprodução

O caso da enfermeira de Catalão, Aura Coimbra, 32 anos de idade,  foi diagnosticada com câncer no intestino após ter seus exames trocados em uma clínica, ganhará destaque nacional, é que nesta semana, provavelmente na quarta-feira (07/05), ela participará do Programa Encontro com Fátima Bernardes, da Rede Globo, que debaterá o caso com as demais pessoas convidadas à participar do programa.

O caso da enfermeira catalana é parecido com a personagem da novela das 07h da Rede Globo, Bom Sucesso, onde a personagem Paloma, interpretado por Grazi Massafera, foi diagnóstica com uma doença grave, que lhe daria apenas 6 meses de vida. Porém, no capítulo desta segunda-feira (05), Paloma receberá uma ligação do laboratório que revelará para a costureira, a troca de exames. Paloma (Grazi Massafera), terá a alegria de saber que não está doente, mas passará por maus-bocados, como as insinuações de uma beata, a Glória, personagem interpretada por Lana Gueleno, que insinuará que a costureira Paloma teria praticado uma picaretagem, ao indagar se era “Milagre ou picaretagem”?.  


O CASO DA ENFERMEIRA DE CATALÃO

Após diagnóstico, enfermeira realizou tratamento contra o câncer por cerca de 70 dias. Foto: TV Anhanguera/Reprodução

Reportagem da TV Anhanguera, que mostrou o caso na semana passada, revelou que a enfermeira Aura Coimbra, chegou a submeter-se ao tratamento contra o câncer no intestino por cerca de 70 dias, revelando ainda, que inclusive ela já estava com a cirurgia marcada para remoção do tumor. Porém, a cirurgia só não aconteceu, porque por felicidade da Aura, um Médico especialista, suspeitou que esse de diagnóstico feito com a enfermeira, era pouco comum em pessoas mais jovens, como Aura, que na época tinha 30 anos de idade, a qual se submeteu ao tratamento, gastou cerca de R$ 30 mil reais com viagens e exames, mas o maior desgaste além do físico, foi o desgaste emocional que Aura sofreu.

“Eu já estava fazendo os exames pré-operatórios, quando o resultado do DNA saiu, faltavam apenas 10 dias para a realização do procedimento cirúrgico”, disse Aura em entrevista ao repórter Alaor Rodovalho da TV Anhanguera Catalão.

“Me gera ainda uma ansiedade, uma preocupação em relação ao paciente que se encontra doente, se ele teve o diagnóstico correto, se ele teve um tratamento adequado, e há dois anos ainda é uma preocupação minha, porque eu não tive condições ainda de encontrá-lo.

Após todo o transtorno, a enfermeira acionou a Justiça, até para encontrar a outra pessoa que está envolvida nessa troca de exames. A experiência de 10 anos vividas como enfermeira, fez com que ela mudasse até os conceitos sobre a vida.

Dois anos depois de ter recebido o diagnóstico trocado, a enfermeira ainda se emociona em simplesmente falar sobre a situação por ela vivida.

A emissora de TV de Catalão entrou em contato com clínica que fez o exame, além de terem feito contatos com o hospital e o profissional médico responsável pelo exame, os quais estão sendo processados pela advogada da Aura Coimbra, porém, tanto a clínica, o hospital e o médico, não deram retorno para a produção da emissora.

Outro grande sofrimento da enfermeira, que mesmo depois de ter sofrido com o caso, é com relação a morosidade da Justiça, que sequer definiu um tempo para a realização das audiências para penalizar os responsáveis pelo sofrimento da Aura e assim por um fim nessa história.

 

Escrito por: Badiinho Filho