• 64 99927 3817
anuncie

2 de agosto de 2019

SOB FORTE EMOÇÃO, BEBÊS QUE FORAM TROCADOS EM HOSPITAL PÚBLICO DE TRINDADE FORAM DESTROCADOS NA NOITE DE ONTEM

Casais que tiveram os bebês trocados no Hutrin. Foto: TV Anhanguera/Reprodução

Os bebês nascidos no Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin), no dia 9 de julho e entregues aos pais errados, foram destrocados na noite desta quinta-feira (1º/8), em um momento de muita comoção, na Delegacia de Trindade, onde o caso é investigado. A destroca foi feita após o resultado dos exames de DNA feitos pelos pais na última segunda-feira (29/7), que foram liberados hoje, comprovarem o erro.

A entrega dos bebês aos pais biológicos foi acompanhada pelos familiares de Aline Alves, Murillo Lobo, Pauliana Maciel e Genésio Vieira, os pais envolvidos, além dos advogados e investigadores. No local foi montada toda uma estrutura com psicólogos e o conselho tutelar.

Os casais decidiram morar juntos até que o resultado dos DNAs fossem liberados. Ainda não se sabe qual a decisão das famílias após a destroca dos recém-nascidos. Agora são feitos os trâmites legais para que os bebês possam ser registrados pelos pais biológicos.

                                                                        

Caso dos bebês trocados no Hutrin

Os meninos nasceram no dia 9 de julho, com poucos minutos de diferença. As investigações apontam que os bebês estavam com a identificação correta, mas, após o banho, foram colocados ao lado das mães erradas. A suspeita veio 18 dias depois da alta médica, quando um dos casais desconfiou que o bebê que estava com eles havia sido trocado, pois não apresentava características físicas semelhantes a nenhum deles.

Eles procuraram a unidade de saúde e foram orientados a fazer o exame de comprovação da paternidade e maternidade. O resultado no exame de DNA foi liberado na última sexta-feira (26/7), quando a suspeita da família foi confirmada. Assim que souberam do ocorrido, os pais do outro menino, que nasceu no mesmo dia, também procurou a delegacia.

Investigações

Os pais e avós dos bebês foram ouvidos, além de quatro funcionários da unidade de saúde e duas gestantes que estavam no mesmo quarto que Aline e Pauliana.

De acordo com o delegado André Fernandes, titular da 16ª Delegacia Regional de Trindade, as investigações seguem do meio para o fim, uma vez que a Polícia Civil já tem posse de imagens de câmeras se segurança e depoimentos que comprovam o exato momento em que os bebês foram trocados.

O que diz o Hutrin

No dia 26 de julho, quando o caso veio à tona, o Hutrin, por meio de nota, confirmou a troca dos bebês e informou que instaurou uma comissão sindicante para apurar o caso. Veja o posicionamento na íntegra:

 

NOTA OFICIAL

 

O Hospital Estadual de Urgências de Trindade Walda Ferreira dos Santos (HUTRIN) esclarece de forma preliminar o seguinte:

– A direção do hospital tão logo foi notificada da suspeita de troca de bebês instaurou uma comissão sindicante para apurar o caso e afastou as pessoas que estavam de serviço no berçário nos dias dos nascimentos e alta de mães e crianças;

– Instaurou um processo ético-disciplinar para apurar responsabilidades no ocorrido;

– Manteve contato com a mãe e com o pai do bebê afim de elucidar o fato em todas as suas possibilidades;

– Notificou a mãe e o pai sobre a realização de exames de DNA para comprovar a paternidade e maternidade sobre a criança e estabeleceu como parâmetro a realização de outros exames visando contraprova do fato;

– Está realizando um completo levantamento de todos os nascimentos na data para eliminar todas as dúvidas;

– Está selecionando todas as imagens de circuito interno de TV para instruir a investigação e documentar as saídas de pais, acompanhantes e crianças nascidas nesse período;

– O Instituto CEM, Organização Social gestora do HUTRIN e a direção do hospital estão acompanhando com integral cuidado e respeito aos princípios éticos e de responsabilidade para com a saúde humanizada e tratamento aos pacientes atendidos na unidade.

 

Escrito por: Redação/Dia Online