• 64 99927 3817
anuncie

13 de julho de 2019

MORRE AOS 67 ANOS IDADE, ZAZÁ BRASIL, A PRIMEIRA SEGUNDA VOZ DE ZEZÉ DI CAMARGO; CANTOR ESTAVA MORANDO EM IPAMERI E LUTAVA CONTRA UM CÂNCER NO SISTEMA DIGESTIVO

Areovaldo Batista da Silva, o Zazá da dupla Zezé e Zazá *16/11/1951 +12/07/2019. Foto: Arquivo pessoal/Reprodução

Aos 67 anos de idade, morreu na noite desta sexta-feira, 12 de julho, em Ipameri, Areovaldo Batista da Silva, mais conhecido como Zazá Brasil, o primeiro cantor a fazer dupla com Zezé di Camargo, que hoje faz dupla com seu irmão, faleceu na noite desta sexta-feira (12).

O cantor que chegou a candidatar a vereador em Ipameri na década de 80, mas era a música sua maior paixão. Zazá lutava há 2 anos contra um câncer no sistema digestivo, e desde que descobriu a doença morava com as suas irmãs em Ipameri, sua cidade natal. Durantes esses últimos 24 meses, Zazá fez o tratamento contra o câncer no Hospital das Clínicas de Goiânia.

O corpo de Zazá está sendo velado no salão da Serpos e o sepultamento está marcado para às 16h deste sábado, 13 de julho.

Zazá Brasil na companhia de sua namorada, Ercília Peixoto e do vereador Alisson Rosa. Foto: Reprodução

Veja a última participação de Zazá em um programa de TV, no Domingo Show, apresentado por Geraldo Luiz na Rede Record:

 

CONHEÇA A HISTÓRIA DE ZAZÁ E ZEZÉ

Foto do álbum ‘A Caminho do Além’ (Primeiro LP Com Zazá) Vol. 2 da Carreira Ano: 1980. Foto: Reprodução

Cantores. Compositores. Dupla sertaneja formada por Mirosmar José di Camargo, o Zezé di Camargo – Pirinópolis, GO – 17/8/1963, e Zazá. A dupla foi formada por volta de 1979 e foi o primeiro trabalho profissional de Zezé di Camargo, depois da extinção da dupla que formara, ainda criança, com o irmão Emival, morto, em acidente automobilístico.

Em 1980, Zazá e Zezé lançaram o primeiro LP, “Caminho do além”, pela gravadora Chantecler, no qual interpretaram as músicas “Canto bebo e choro”, “Por favor volte pra mim”, e “Adeus Maria”, todas de Zazá, “Alma da terra”, de João do Pinho e Zazá, “Casinha triste”, de João do Pinho e Zezé di Camargo, “Bandeira branca”, de Odaés Rosa, “Erro imortal”, de Sargento Marra, “Chuvas de maio”, de S. Flores Rivera e Santiago, “Caminho do além”, de José Rico e Sargento Marra.

Em 1981, a dupla participou da coletânea “Na boca do forno”, também pela Chantecler, com a música “Erro imortal”. No mesmo ano, participaram do LP “Movimento jovem sertanejo”, também da Chantecler, interpretando as canções “Força da fé”, de Itapuã, e “O imigrante”, de José Fortuna e Paraíso.

A coletânea contou com as participações de nomes como César e Paulinho, Cleyton e Cristiane, Pinochio, Duo Esmeralda e Nerino e Nivaldo, Em 1982, lançaram, pela Chantecler o LP “Berço do mundo”, no qual interpretaram as músicas “Gosto de fruta” e “Esperança morta”, de Zezé di Camargo; “Entre o céu e o inferno”, de Ourival Siriano e Zezé di Camargo; “Posto da esquina”, de Zé de Melo e Zezé di Camargo; “Despida na cama”, de Bandeirante, Ourival Siriano e Zezé di Camargo; “Coração de ninguém”, de Lourival Siriano e Zezé di Camargo; “Berço do mundo”.

Em 1984, a dupla lançou aquele que seria seu último disco, o LP “1984;Festa dos quinze anos”, também pela Chantecler com as músicas “Festa dos quinze anos”, de Darci Rossi e Marciano; “Rodovia”, de Danúbio do Prado e Franco Montylla.

No ano seguinte, sem conseguir o sucesso almejado, a dupla acabou por se dissolver, após a gravação de três LPs pela Chantecler e a participação em duas coletâneas além de shows e apresentações em Rádios do centro oeste. Parte da história da dupla foi abordada no filme “Dois filhos de Francisco”, de Breno Silveira, grande sucesso do cinema brasileiro em 2006.

Ouça alguns dos principais sucessos de Zezé e Zazá: 


Escrito por: Badiinho Filho