• 64 99927 3817
anuncie

6 de julho de 2019

SENADOR KAJURU VOLTA ATRÁS E DIZ QUE NÃO VAI RENUNCIAR

Foto: Reprodução

Após declarar no Twitter, na última sexta-feira (5/7), de que estaria pensando em renunciar ao mandato, o senador goiano Jorge Kajuru voltou atrás e descartou a hipótese.

Apesar de ter dito, também, no Instagram, que não falaria “com NINGUÉM. NINGUÉM!” sobre a questão, Kajuru concedeu uma entrevista ao Jornal Opção, onde disse que não renunciaria, uma vez que assim estaria agradando aos seus adversários. Na entrevista, o senador, eleito por Goiás, disse que são poucos aqueles que o atacam, e que não “vai renunciar porque 20 pessoas o estão xingando”.

“Não vou renunciar. Porque, se o fizesse, estaria atendendo aos meus adversários e àqueles que, fingindo me apoiar, estão, na verdade, me atacando. Tenho milhares de seguidores e o que estão me atacando são poucos. Vale sublinhar que devo minha eleição aos goianos e estes não estão me atacando. Os que me criticam, abaixando o nível do debate, integram grupos articulados e, repito, são poucos. Portanto, friso que não vou renunciar porque 20 pessoas estão me xingando”, disse.

“Datena, Ivan Lins e 99% dos meus seguidores não aceitam nem que eu fale em renúncia. Todos me disseram a mesma coisa: ‘Se você renunciar estará fazendo o jogo dos adversários’. O filósofo do humor Millôr Fernandes escreveu certa vez que ‘não se deve ampliar a voz dos idiotas’. Portanto, continuo como senador e vou fazer  — na verdade, já estou fazendo — vários projetos para melhorar a vida do povão desassistido”, finalizou.

Kajuru teria cogitado renunciar pois para ele “não havia reconhecimento” de seu trabalho

O ‘tuíte’ em que o senador Jorge Kajuru disse que estaria pensando em renunciar veio alguns dias depois do parlamentar abandonar o Partido Socialista Brasileiro (PSB), ao qual era filiado. O senador decidiu sair do partido na terça-feira (2/7) após longa reunião com o presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira (PE).

“Respeito a história do PSB. Mas, como o partido não concordou com o meu voto sobre o decreto das armas, eu preferi sair. Eu procurei o partido e agradeci a um dos homens mais éticos e honrados do País, Carlos Siqueira”, anunciou Kajuru, que, na semana passada, mandou Siqueira para o “raio que o parta”.

Antes disso, o presidente da sigla havia publicado uma carta recomendando a saída do senador goiano do partido por conta de suas opiniões em relação ao decreto das armas do Governo Bolsonaro.

Veja abaixo a íntegra do texto da postagem, feita na sexta-feira (5/7):

“DO POST ABAIXO, DEVO CONFESSAR QUE ESTOU DECIDINDO A RENUNCIAR. NÃO PRECISO DISSO E PARECE NÃO VALER A PENA, POIS NÃO HÁ RECONHECIMENTO. MUITOS GOSTAM DO MALANDRO, CORRUPTO, FALSO E HIPÓCRITA. DE HOJE ATÉ SEGUNDA CONCLUO SE I MELHOR É RENUNCIAR MESMO.”

 

Escrito por: Redação/Dia Online