• 64 99927 3817
anuncie

5 de julho de 2019

HÁ MAIS DE UM ANO MORADORES DE CAMPO ALEGRE DE GOIÁS ESTÃO SEM PODER FAZER SERVIÇOS BANCÁRIOS; SAQUES E PAGAMENTOS ESTÃO SENDO FEITOS EM CIDADES MAIS PRÓXIMAS

Banco do Brasil está funcionando parcialmente desde abril do ano passado, após ter sido alvo de bandidos que explodiram a agência. Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Em abril do ano passado uma explosão na principal agência bancária de Campo Alegre de Goiás, cidade com cerca de 7 mil moradores, deixou os moradores com um grande problema, isso porque há mais de um ano, a população de lá está impedida de fazer movimentações financeiras.

Para fazer saques até de salários, as pessoas estão tendo que se deslocar para outras cidades com mais de 50 quilômetros de distância.

O problema do funcionamento parcial da agência, também está gerando prejuízos aos comerciantes da cidade, pois eles passaram a vender bem menos do que era vendido antes, quando a agência funcionava normalmente. Segundo um desses comerciantes, a queda nas vendas chegam a 30%, pois as pessoas vão a outras cidades fazer seus saques e acabam fazendo suas compras onde eles estão.

A dor de cabeça dos moradores de Campo Alegre de Goiás começou depois que duas agências, uma cooperativa de créditos e o Banco do Brasil foram assaltados praticamente na mesma hora. A ação criminosa foi na madrugada do dia 6 de abril de 2018, quando cerca de 15 homens fortemente armados, tocaram o terror na cidade, os quais fizeram disparos para o alto para intimidar a polícia local, que detém de um contingente reduzido.

As duas agências que ficam no centro de Campo Alegre, foram alvo de várias explosões. Os bandidos fizeram duas pessoas reféns, e na fuga ainda colocaram elas nos capôs dos carros para servirem de escudo até na saída da cidade.

Apesar das ações cinematográficas, os criminosos não conseguiram levar nenhuma quantia das agências, mas roubaram dos moradores, o direito de usa a praticidade dos serviços bancários na cidade.

Quatro caixas eletrônicos foram instalados na agência, porém, autoatendimento não está funcionando e moradores não conseguem fazer saques e pagamentos de boletos bancários. Foto: Reprodução/TV Anhanguera

“Muita gente tem suas contas jurídicas, físicas, e está tendo que ir até a cidade mais próxima fazer algum saque, os clientes também que dependem do seu dinheiro, até para pagar os pedágios passam apertados porque não têm onde sacar o dinheiro”, desabafou um comerciante em entrevista ao repórter Alaor Rodovalho.

A cooperativa de crédito que foi alvo das explosões, voltou a funcionar normalmente em julho do ano passado. Já o Banco do Brasil, mesmo estando aberto ao público, ainda não está fazendo nenhuma operação envolvendo dinheiro. O Banco fez uma reforma na sua estrutura, após ter ficado bastante danificada com a explosão, onde no local, quatro caixas estão instalados dentro da agência, porém, nenhum deles estão funcionando para saques e pagamentos de boletos.

Uma das poucas alternativas para os moradores, está sendo uma agência lotérica que funciona no centro da cidade.  

Em nota, a assessoria do Banco do Brasil informou que as obras de recuperação da agência já foram concluídas, e que a reabertura da sala de autoatendimento para saques e pagamentos ainda dependem de tramites internos e da retomada de contratos com prestadores de serviços para a realização de transportes de valores. A previsão é que tudo seja normalizado ainda neste mês.

Assista a reportagem:

Escrito por: Badiinho Filho/Com informações TV Anhanguera