• 64 99927 3817
anuncie

5 de julho de 2019

CORPO DE JOVEM DE 25 ANOS QUE ESTAVA DESAPARECIDO FOI ENCONTRADO ENTERRADO EM CEMITÉRIO DE ZONA RURAL; POLÍCIAS CIVIL E MILITAR PRENDERAM 3 SUSPEITOS DO HOMICÍDIO

Três suspeitos de terem matado e enterrado o corpo do jovem de 25 anos de idade que estava desaparecido há cerca de 10 dias dias. Foto: Divulgação da PC/Reprodução

As polícias Civil e Militar, localizaram na noite de ontem, quinta-feira (04), o corpo do jovem Allisson Carlos Bruno Teixeira, de 25 anos de idade, o qual estava desaparecido há cerca de 10 dias.

O jovem foi morto por enforcamento e pedradas em sua cabeça, crime praticado por quatro pessoas, das quais, três delas foram presas por meio de trabalho conjunto entre a PM e PC, sendo dois homens de 25 e 33 anos de idade, e uma mulher de 18 anos, todos eles com passagens policial, inclusive a mulher, que teria praticado outros três homicídios na cidade.

Após matarem o jovem de forma violenta, autores enterram o corpo de Alisson em uma cova feita no cemitério da Comunidade dos Coqueiros, zona rural de Catalão. Foto: Divulgação da PC/Reprodução

Segundo o delegado responsável pelo caso, Vitor Magalhães, a vítima que era do ciclo de convivência dos suspeitos, foi convidado a entrar no carro dos possíveis autores, sob o convite de ajudar em uma mudança, versão essa que está sendo confrontada pela Polícia Civil. Após entrar no carro, os autores teriam levado a vítima para uma zona rural de Catalão, onde teriam cavado a cova para Allisson, que após ser sido torturado e morto, foi jogado dentro. A cova foi feita em um cemitério de uma zona rural do município de Catalão, conhecida como Comunidade dos Coqueiros, localizada a cerca de 10 quilômetros do perímetro urbano de Catalão.

Allisson Carlos Bruno Teixeira, de 25 anos de idade, foi morto enforcado e com pedradas em sua cabeça. Foto: Redes Sociais/Reprodução

Para a imprensa, as autoridades policiais afirmaram que os suspeitos teriam matado o jovem, e que tal crime teria sido motivado pela vingança por uma dívida de droga não recebida.

O delegado e Comandante do 18º BPM de Catalão, também afirmaram que durante as diligências, foram apreendidas porções de maconha com os suspeitos.


ENTREVISTA

Na manhã desta sexta-feira, 05 de julho, uma coletiva com a impressa foi convocada no 1º Distrito Policial, onde o Comandante do 18º Batalhão de Polícia Militar, Coronel André Luiz de Carvalho e o Delegado responsável pelas investigações, Vitor Magalhães, deram detalhes da investigação, que culminou na prisão das três pessoas suspeitas de assassinar o jovem que era natural de Goiânia-GO, mas que estava residindo em Catalão há algum tempo. Assista:

Veja a nota enviada ao Blog do Badiinho pela Polícia Civil na noite de ontem, quinta-feira (04): Leia abaixo:


Polícias Civil e Militar de Catalão elucidaram na noite passada, bárbaro crime de homicídio seguido de ocultação de cadáver

As Polícias Civil e Militar de Goiás através das equipes da 1a Delegacia Distrital de Polícia de Catalão/9ª DRP, coordenada pelo Delegado de Polícia Vítor Magalhães, e do 18o Batalhão da Polícia Militar de Catalão – GPT/9 CRPM, comandada pelo TenCel PM Carvalho, em operação integrada, na noite de ontem (04 p/ 05.07.19), localizaram o corpo da vítima Allisson Carlos Bruno Teixeira e prenderam os suspeitos C.M.R.F, 32 anos (possui antecedentes por lesão corporal, furto e tráfico de drogas), L.S.N, 18 anos (possui antecedentes por receptação, tráfico de drogas e homicídio) e B.R.S, 25 anos, pela prática dos crimes de homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Segundo o apurado, desde o dia 24.06 a vítima Allisson Carlos, 25 anos, natural de Goiânia-GO (o qual fora preso em flagrante nesta Comarca em 16.04.19 pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas), desapareceu ao sair de casa no fim da tarde. Sem nenhuma notícia de seu paradeiro, após serem acionadas por familiares (residentes em Goiânia), equipes das Polícias Civil e Militar passaram a buscar elementos que pudessem levar à elucidação do desaparecimento.

No final da tarde de ontem, 04.07, após diligências investigativas e oitivas de testemunhas “chaves”, a Polícia Civil chegou ao nome de três suspeitos. Imediatamente a Polícia Civil representou pela decretação das prisões temporárias dos suspeitos, as quais foram autorizadas pelo Poder Judiciário, tendo então equipes da 1a DDP e do GPT/18 BPM iniciado diligências para a localização dos suspeitos e, de forma ordenada e eficiente, em menos de uma hora, realizaram as prisões dos investigados. Entrevistados de imediato dois dos três suspeitos, estes confessaram os crimes, levando a Polícia até onde haviam assassinado e ocultado o corpo da vítima.

Após a localização do corpo, que foi recolhido ao IML local, os suspeitos foram interrogados formalmente na Depol e em seguida recolhidos ao Sistema Prisional.

Durante as diligências, a Polícia Militar apreendeu porções de maconha na casa dos investigados, os quais foram autuados na Depol em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas.

As diligências continuam porque, segundo o Delegado de Polícia responsável pelo caso, Vítor Oliveira Magalhães, há pelo menos mais um envolvido nos crimes que, embora já identificado, ainda não foi localizado.

O Delegado de Polícia enaltece sobremaneira o apoio do Poder Judiciário e do Ministério Público pelo apoio e prontidão na análise das representações.

De igual modo, parabeniza e elogia publicamente o empenho de todas as equipes da Polícia Militar e da Polícia Civil envolvidas nas diligências desde o desaparecimento da vítima, cujo empenho de todos foi imprescindível para a elucidação do caso em curto prazo, trazendo resposta à população de Catalão e alento aos familiares da vítima.

 

Escrito por: Badiinho Filho/Com informações da Polícia Civil