• 64 99927 3817
anuncie

14 de março de 2019

RAPAZ DE 26 ANOS É MORTO A TIROS NO CASTELO BRANCO II; DISPARO ATINGIU CRIANÇA DE 1 ANO E 6 MESES DE RASPÃO

Dois homens chegaram e efetuaram os disparos contra a vítima, atingido de raspão uma criança de apenas 4 meses. Foto: Plabiton-Catalão Online/Reprodução

Na noite de ontem, quarta-feira (13), um jovem de 26 anos de idade foi morto a tiros em Catalão. O crime aconteceu na Rua 90, no Bairro Castelo Branco II, onde segundo informações, dois homens teriam chegado na residência e efetuado  vários disparos contra a vítima que estava ao lado de sua esposa e de sua filha, uma bebê de 1 ano e 6 meses.

Segundo informações publicadas pelo blogueiro Luiz Cláudio Elias, um dos disparos atingiu de raspão a criança, chegando a resgar a fralda da criança. A Polícia Militar confirmou que realmente a bebê foi atendida no local e não foi necessário encaminhamento para o hospital.

A vítima foi identificada como João Carlo, 26 anos, e era natural de Hidrolina-GO. A comunicação social da PM de Catalão informou que a vítima tinha antecedentes criminais por porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e receptação. 

Os policiais militares assim que acionados, isolaram a área até a chegada da Polícia Técnica Científica e do Instituto Médico Legal (IML). 

A Polícia Civil de Catalão investigara o caso para descobrir a motivação do crime. 

Foto: Plabiton-Catalão Online/Reprodução

Leia nota do Comando do 18º Batalhão de Polícia Militar 

Na noite desta quarta-feira, 13/03, no Bairro Castelo Branco II em Catalão, uma pessoa foi encontrada em óbito com sinais de disparos de arma de fogo.

A vítima, de 26 anos de idade e natural de Hidrolina/GO, tinha antecedentes criminais por porte ilegal de arma de fogo, tráfico de drogas e receptação.

O local foi isolado pela PMGO e segue sendo investigado e periciado pelas autoridades competentes.

A motivação do crime se deve, provavelmente, ao tráfico de drogas.

Os demais dados do delito (suspeitos, veículos envolvidos, etc.) serão mantidos em sigilo em virtude de investigação criminal. 

Comunicação 18° PBM

 

Escrito por: Badiinho Filho