• 64 99927 3817
anuncie

14 de março de 2019

NOTÍCIAS DESANIMADORAS; SINDICALISTAS AFIRMAM QUE NÚMEROS DE DESLIGAMENTOS NA MITSUBISHI PODEM CHEGAR A 200

Sindicalistas dizem que demissões poderá chegar a 200. Foto: Pidim-Jornal O Catalão/Reprodução

As notícias entorno das demissões na montadora da Mitsubishi em Catalão não são nada animadoras, pois segundo informações de sindicalistas, é que o número de desligamentos pode chegar a 200. De janeiro até essa semana, cerca de 140 funcionários já teriam sido demitidos.

Hoje é a data para uma reunião entre Sindicato dos Metalúrgicos de Catalão (SIMECAT) com representantes da empresa. Mais segundo o que o site apurou, talvez uma medida a ser discutida ou que já até já tenha sido apresentada na mesa de reunião para estancar o sangramento na empresa, seria a redução de salários ou até mesmo cortes de benefícios para os colaboradores, pois segundo o presidente Carlos Albino, a folha da montadora gira entorno de R$ 9 milhões de reais, a qual teve um impacto negativo com a perda dos incentivos fiscais por parte do Governo de Goiás, gerando uma despesa de cerca de R$ 7 milhões de reais, o que a representa salários de cerca de 1.800 pessoas, ou seja, resumindo, para suprir essa despesa com os impostos, o jeito foi reduzir a folha salarial. 

Outra revelação feita pelos sindicalistas catalanos, com relação aos incentivos, é que o Grupo CAOA, montadora da Hyundai em Anápolis, já estaria estudando a possibilidade de deixar o Estado.

Na sétima sessão ordinária, realizada na tarde desta quinta-feira (14), o vereador Rodrigo Alves Carvelo “o Rodrigão”, durante os assuntos pessoais, fez uso da tribuna e afirmou que cerca de 140 pessoas já teriam sido demitidas da Mitsubishi em Catalão.  O parlamentar ainda disse que o governador Ronaldo Caiado é quem têm a caneta para parar as demissões, revendo a decisão de não conceder os incentivos fiscais. Ouça a fala na íntegra: 

 

Até a publicação desta matéria, o Blog do Badiinho não foi informado do resultado da reunião entre SIMECAT e diretores da Mitsubishi. 

 

Escrito por: Badiinho Filho