• 64 99927 3817
anuncie

11 de março de 2019

CONVÊNIO PARA HOSPITAL DE ENSINO AVANÇA COM PARCERIA ENTRE UFG E SANTA CASA DE CATALÃO

Seguem as discussões acerca do credenciamento da Santa Casa de Misericórdia de Catalão como Hospital de Ensino para os cursos de saúde da UFG/Regional Catalão. Foto: Reprodução

No dia 25 de fevereiro aconteceu na Santa Casa de Misericórdia de Catalão uma reunião para discussão do estabelecimento de um Hospital de Ensino (HE) em Catalão-GO. Esta reunião contou com representantes docentes e técnicos administrativos em educação dos Cursos de Enfermagem e Medicina da Regional Catalão/UFG, juntamente com o Provedor da Santa Casa, Dr. Aguinaldo Gonçalves de Mesquita e equipe. Além disso, contou com a presença da Prof.ª Dra. Sandra Regina de Godoy, convidada pela gestão da universidade para apoiar neste processo.

A reunião aconteceu para dar continuidade às discussões acerca do credenciamento da Santa Casa de Misericórdia de Catalão como Hospital de Ensino para os cursos da área de saúde da Regional, Universidade Federal de Catalão em implantação. Um Hospital de Ensino é um estabelecimento de saúde geralmente conveniado a uma Instituição de Ensino Superior (IES), pública ou privada, com vistas a ser um local que ofereça cenários de atividades práticas (aulas práticas e estágios) na área da saúde. São centros de formação, ensino e atuação de importantes especialidades de saúde, em especial dos profissionais médicos especialistas e contribuem nos processos de inovação assistencial e incorporação tecnológica em saúde. A gestão da Santa Casa acredita no potencial da mesma para ser um HE. “Desde que assumi a provedoria da Santa Casa, eu achei que a Santa Casa poderia ser um Hospital de Ensino. Isso qualifica todo mundo“, expressou Dr. Aguinaldo.

Pensando em organizar da melhor forma possível esse convênio, a gestão da Regional Catalão fez o convite à Prof.ª Dra. Sandra para participar deste processo de credenciamento, agregando com sua ampla experiência e vivência nesse tipo de trabalho. Atualmente docente em cursos de Enfermagem, Medicina, Farmácia e Nutrição, Dr. Sandra foi provedora da Santa Casa de Fernandópolis-SP e à época, atuou arduamente na transformação da instituição de saúde a qual estava à frente em Hospital de Ensino. “Não é um processo fácil, mas todos os usuários do hospital tornam-se participantes. A experiência é motivadora e prazerosa, e considero de grande relevância o ganho da melhoria nos atendimentos aos pacientes“, conta ela.

Sobre o processo de credenciamento, o mesmo é orientado pela Portaria Interministerial nº 285, de 24 de março de 2015, do Ministério da Educação e Ministério da Saúde, que define o Programa de Certificação de Hospitais de Ensino, objetivando em suma garantir qualidade da atenção à saúde, ensino, pesquisa e gestão oferecidos pelos HE, além de qualidade da formação de novos profissionais de saúde e da educação permanente em saúde, afim de subsidiar melhorias e atender necessidades do Sistema Único de Saúde (SUS).

Vale ressaltar que atualmente 202 hospitais do país estão certificados como hospitais de ensino pelo programa interministerial de certificação dos Ministérios da Educação e Saúde, conforme informações do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES).

A gestão da Regional Catalão classifica este tipo de parceria como importante para a inserção da universidade como agente participativo na gestão da saúde pública do município, bem como para ampliação dos recursos de ensino dos cursos de saúde. “Para a universidade o que colabora muito é que ela também participa em um processo de cogestão do hospital, o que favorece muito os vínculos, fortalecendo o tripé da universidade, pesquisa, ensino e extensão, melhorando a captação de recursos ao Hospital e ampliando a capacidade de ensino tanto da universidade quanto da instituição de saúde“, expressou Roselma Lucchese, diretora da Regional Catalão.

O próximo passo, após esta reunião com a Santa Casa e as orientações e apontamentos feitos pela Dra. Sandra, é aguardar a vigência de uma nova portaria do Programa de Certificação de HEs, uma vez que, a referida anteriormente será atualizada. Conforme informações do próprio Ministério da Saúde à gestão da universidade, as modificações serão mínimas e, portanto, os encaminhamentos realizados até aqui podem embasar a proposta de credenciamento para futura submissão.

 

Escrito por: Redação/Ascom – RC/UFG