• 64 99927 3817
anuncie

11 de fevereiro de 2019

LUCRO GERAL DA FESTA DO ROSÁRIO 2018 FOI DE R$ 2.442,31; TIRADO OS 20% PARA A IGREJA CATÓLICA, RESTOU APENAS R$ 1.900 REAIS PARA A IRMANDADE

Que tal responder uma pesquisa rapidinho? Clique aqui sua opinião é muito importante!
Prestação de contas aconteceu na última sexta (08/02), no Centro Folclórico. Foto: Facebook/Reprodução

Na última sexta-feira (08/02), os festeiros da Festa em Louvor a Nossa Senhora do Rosário do ano de 2018, realizaram a prestação de contas da centenária festa religiosa católica na cidade de Catalão, considerada a maior festa das Congadas do Brasil.

Segundo a prestação de contas apresentada pelo festeiro, a festa gerou um lucro de R$ 2.442,31, sendo que deste montante 20%, pouco mais de R$ 400 reais vai para a Paróquia São Francisco de Assis, e pouco mais de R$ 1.900 reais ficou para a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário. Veja os números:

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Sobre o déficit de mais de 12 mil reais, também descrito na primeira página da prestação de contas, trata-se das despesas relacionadas a jantares na apresentação da comissão e de um jantar de confraternização para a comissão após a entrega da coroa

Já a respeito do déficit dos terços,  trata-se eventos como jantares nas celebrações dos terços.

A última festa que teve um lucro significativo, foi em 2013, quando realizada pelo casal Ricardo Bueno e Ivana. Naquele ano, rendeu um lucro de R$ 50.647.64, do qual R$ 10.129.50 foram para a Paróquia São Francisco de Assis e os outros R$ 40.518.13 vai para o Irmandade. De lá para cá, quando não empata, soma-se prejuízos, como ocorreu em 2014, ano em que a festa foi realizada pelo ex-vereador Silvano Mecânico, ano em que a festa registrou um prejuízo de R$ 21 mil reais. Segundo a prestação de contas daquele ano, foram arrecadados R$ 250 mil reais, mas as despesas somaram-se R$ 271 mil reais. Já em 2017, o festeiro daquele ano, empresário Paulo Arruda, afirmou que teve que desembolsar cerca de R$ 16 mil reais para poder fazer a apresentação das contas.

A preocupação agora do presidente da Irmandade, é com relação com as despesas ao longo de 2019, que vão de pagamento de energia elétrica dos imóveis até o pagamento da pessoa que zela da Igreja de Nossa Senhora do Rosário, como os suportes básicos para as congadas de Catalão.


Escrito por: Badiinho Filho