• 64 99927 3817
anuncie

2 de fevereiro de 2019

EQUIPE DE REPORTAGEM É LIBERADA APÓS ORDEM DE PRISÃO EM BRUMADINHO-MG

Repórteres do programa Brasil Urgente, da TV Band de São Paulo, se envolveram em uma confusão com a Polícia Militar (PM) na tarde deste sábado, em Brumadinho-MG. De acordo com a PM, a equipe de televisão invadiu um espaço restrito ao trabalho das autoridades e, por isso, seria detida. Contudo, os profissionais foram liberados após mediação junto ao comando da corporação. Jornalista Lucas Martins disse que não havia qualquer sinalização no local, o que dificulta o trabalho da imprensa.

“A gente foi caminhando até um ponto em que seria possível registrar o outro lado, para filmar os trabalhos próximos ao vestiário. Só que não passamos para o lado de lá (onde os bombeiros trabalhavam neste sábado). Não há qualquer tipo de sinalização onde estávamos, inclusive a imprensa, curiosos e familiares passam por ali”, disse Lucas Martins. Ele também relatou como foi o momento da ação da polícia. “Um helicóptero da Polícia Civil ficou próximo da gente e pediu para embarcarmos. Pensei que seria um voo panorâmico, mas, quando pousamos, fui informado que seria detido por desobediência, por eu estar em uma área proibida”, contou.

De acordo com o repórter, a princípio, a equipe precisaria assinar um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) na delegacia. Mas, após as conversas entre as partes, não houve qualquer tipo de condução.

O porta-voz da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), major Flávio Santiago, deu a versão da corporação. “O próprio comandante-geral interveio e não houve a prisão. Os policiais estavam cumprindo o papel deles, mas a gente entende bem a questão do jornalismo investigativo. (O problema) foi contornado e está tudo sob controle”, disse.

De acordo com o major, os militares de plantão orientaram os jornalistas e a detenção não aconteceu. Procurada, a Polícia Civil confirmou a versão da PM e disse que não houve registro de prisão dos repórteres.

Ao vivo, durante o programa Brasil Urgente, um policial militar discutiu com repórteres da Band. Segundo o oficial, a reportagem foi flagrada invadindo o limite por uma aeronave da Polícia Civil. Contudo, a versão é negada pelos jornalistas. “As buscas estavam distantes e eles faziam imagens com o zoom da câmera”, argumenta um profissional da Band.

Também ao vivo, o apresentador do Brasil Urgente, Joel Datena, condenou a ação da polícia. “Só faltava essa: levar nossa equipe para a delegacia, governo de Minas Gerais? Cadê o governador de Minas Gerais? Vai deixar levar a equipe do Brasil Urgente, da Band, para a delegacia? Vamos aceitar essa pouca vergonha?”, reclamou.