• 64 99927 3817
anuncie

4 de janeiro de 2019

UPA DE CATALÃO SERÁ FECHADA EM MARÇO; ANÚNCIO DE FECHAMENTO FOI FEITO POR SECRETÁRIO DE SAÚDE DURANTE COLETIVA DE IMPRENSA

Unidade de Pronto Atendimento de Catalão (UPA), realiza cerca de 5 mil atendimentos por mês. Foto: TV Anhanguera/Reprodução

No mesmo dia que escrevemos uma matéria da alegria de termos a data definida para o início das aulas do Curso de Medicina da UFG/UFCAT, que será no dia 13 de março, a Prefeitura Municipal de Catalão, informou através de uma coletiva de imprensa feita pelo Secretário de Saúde, Dr. Fernando Netto Lorenzi, o qual disse que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), será fechada neste mesmo mês, em março, após laudos terem sido expedidos pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de Goiás (CREA) e do Corpo de Bombeiros, que condenam a estrutura física da unidade.

A notícia do fechamento da UPA de Catalão, foi levada a público pelo Secretário Municipal de Saúde, DR. Fernando Netto, durante entrevista coletiva que aconteceu na própria UPA, na manhã desta sexta-feira (04). O Secretário estava acompanhado da presidente do Conselho Municipal de Saúde, Elisângela Leandro Rosa.

No anúncio de fechamento, foi descartada a transferência dos profissionais da saúde que trabalham na UPA para a Santa Casa de Catalão, e para amenizar os impactos, o Secretário Municipal de Saúde, Fernando Netto, disse que o está em discussão, é a transferência das atividades da UPA para a Unidade Básica de Saúde (UBS) do setor Copacabana, o qual ainda precisa ser concluída.

Secretário de Saúde que UPA será levada para a UBS do setor Copacabana, ainda por acabar, que ele acredita que um prazo de 60 dias ela esteja concluída. Foto: TV Anhanguera/Reprodução

“A UPA hoje dá vazão para aproximadamente 5 mil pacientes por mês, sendo aproximadamente 9 mil procedimentos e consultas, e a população já encorporou como um patrimônio dela, e a gente quer ver se faz essa transição sem prejuízos, mas se for preciso, para que vidas não corram riscos, a gente vai interditar o mais rápido possível”, disse Netto, responsável pela pasta da saúde no município. 

“Se transferirmos para a Santa Casa os nossos médicos e técnicos de enfermagens, nossos enfermeiros, creio que minimiza um pouco o problema, mas as dependências físicas da Santa Casa ficariam pequenas com um volume desses, já que a Santa Casa atende algo entorno de 4 a 5 mil pacientes por mês, então seria um total de 10 mil pacientes na Santa Casa por mês, algo entorno de mais de 300 atendimentos por dia, o que seria um acumulo enorme de pessoas. Acho que em cerca de 45, no máximo 60 dias a gente termina a UBS lá no Copacabana, que vai servir de abrigo para a UPA temporariamente, concluiu o Secretário de Saúde”, DR. Fernando Netto. 

“Nossa principal preocupação, é que a população não seja prejudicada”

Elisângela Leandro Rosa, presidente do Conselho Municipal de Saúde. Foto: TV Anhanguera/Reprodução

“A única preocupação do Conselho Municipal de Saúde, que o único órgão de saúde que representa o usuário, a população que realmente necessita do Sistema Único de Saúde (SUS), depende exclusivamente do SUS, é que não seja prejudicado o atendimento. Inclusive na reunião, um dos questionamentos dos conselheiros, foi como a Santa Casa iria suprir esses quatro, cinco mil atendimentos mês daqui da UPA. Em questão de morosidade, do atendimento, com a possibilidade de se instalar até mesmo um caos na saúde pública. No tempo dessa reunião, ele (Secretário de Saúde) não soube nos responder como ele iria agilizar tudo isso, agora, hoje, ele nós deu a informação da unidade do Copacabana que ele pode transferir a UPA para lá, que é um fator que nos despreocupa um pouco, mas a nossa principal preocupação, é que a população não seja prejudicada”, disse Elisângela Leandro Rosa, presidente do Conselho Municipal de Saúde.  

Confira na reportagem da  Anhanguera/Catalão:

Escrito por: Badiinho Filho