• 64 99927 3817
anuncie

1 de dezembro de 2018

Crise na Santa Casa de Catalão: a partir de hoje, sábado (01/12), pacientes de outros 18 municípios serão encaminhados para a UPA; controle será feita com exigência de título eleitoral

A partir de hoje, sábado, 01 de dezembro, não fará mais atendimento a pacientes de outras cidades, os quais serão remanejados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Foto: Reprodução

Matéria do Jornal Anhanguera 1ª Edição, emissora afiliada da rede globo,  levada ao ar na última sexta-feira (30/11), destacou a crise financeira que a Santa Casa de Misericórdia de Catalão está enfrentando, na qual o âncora do telejornal revelou que a unidade teve que fazer um empréstimo para o custeio de algumas dívidas, anunciando também, que a partir de hoje, sábado, 01 de dezembro, não fará mais atendimento a pacientes de outras cidades, os quais serão remanejados para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

A partir de hoje, qualquer pessoa de cidades da região terão que se deslocar para a UPA, localizada na Avenida Dr. Lamartine Pinto de Avelar, na Vila Chaud.

A matéria informou que a direção da Santa Casa de Catalão vinha adiando essa decisão há um bom tempo, foi o que o disse o diretor da Santa Casa de Catalão, Dr. Aguinaldo Gonçalves Mesquita.

A decisão de deslocar o atendimento de pacientes de outras cidades que procuram o Pronto Socorro da Santa de Catalão, para a UPA, foi tomada em ação conjunta entre direção da entidade filantrópica e a Secretaria Municipal de Saúde, os quais alegam não terem recursos para atender os pacientes de 18 municípios da região.

Diretor da Santa de Catalão, Dr. Aguinaldo Mesquita. Foto: TV Anhanguera/Reprodução

“O paciente nem deve vir aqui no Pronto Socorro da Santa Casa de Catalão, eles devem ir direto para a UPA, pois a porta de entrada que o município definiu, é a UPA, então aqui na Santa Casa deve chegar os pacientes que são de Catalão”, disse o diretor da unidade, Dr. Aguinaldo Mesquita.

Em um prazo de 24h, o Pronto Socorro da Santa Casa de Catalão atende em média de 300 a 400 pacientes, sendo comum todos dos dias, a movimentação de ambulâncias de outras cidades chegando com pessoas encaminhadas pelos municípios vizinhos.

Antes dessa decisão, a Santa Casa de Catalão atendia pacientes de cidades de um raio de 200 quilômetros, e muita gente procurava o atendimento por conta própria.

Pelas informações da Secretaria Municipal de Saúde, cerca de 40% dos atendimentos realizados no Pronto Socorro da Santa Casa de Catalão, são de pacientes de outros municípios, agora, pelo novo procedimento, esses pacientes serão encaminhados para a UPA, que fica na Dr. Lamartine.

Controle será feita com exigência de título eleitoral

O controle para saber se determinada pessoa mora ou não em Catalão, será feito por meio de um cadastro que buscará informações de dados da Justiça Eleitoral.

A Secretaria de Saúde informou, que dá UPA, caso seja necessário, os pacientes serão encaminhados para os hospitais. 

A falta de comprometimento dos municípios com a Santa Casa de Catalão, foi a justificativa do Secretário de Saúde, Dr. Fernando Netto, sob a decisão de levar os pacientes de outros municípios para a UPA.

Secretário Municipal de Saúde de Catalão, Dr. Fernando Netto Lorenzi. Foto: Reprodução/TV Anhanguera

“O ano passado a Santa Casa fechou com um déficit de R$ 1, 100, esse ano já ultrapassa mais de R$ 1 milhão de reais. São R$ 2 milhões que a Santa Casa pegou emprestado no banco, e está pagando juros. Então nós corremos o risco da Santa Casa fechar, mesmo com a manutenção do convênio com a prefeitura para atender os pacientes de Catalão, mesmo com isso, ainda corremos esse risco”, disse o médico Fernando Netto, Secretário de Saúde de Catalão.

O secretário explicou que a parte de internação continuará sendo feita, ou seja, passando pela UPA e vendo a necessidade de internação, essa pessoa será levada para a Santa Casa.

O diretor da Santa Casa afirmou que já havia tentado promover uma reunião com prefeitos da região, porém, segundo ele, apenas um havia comparecido.

“Quando o prefeito (Adib) disse que o custo do Pronto Socorro estava alto, eu marquei uma reunião no dia 30 de outubro, para notifica-los e para tentar trocar uma ideia, para vermos qual seria a solução, porque é muito simples, a pessoa coloca numa ambulância, traz aqui para o Pronto Socorro e a Santa Casa atende o resto, mas quem é que mantém o resto? Então nós tentamos, sem sucesso, os município não compareceram, apenas Urutaí compareceu. Diante disso, deixamos que a negociação fosse feita pela Prefeitura de Catalão, a qual mantemos um convênio e a quem devemos prestar conta de nossos serviços”, finalizou o médico e diretor da Santa Casa de Catalão, Dr. Aguinaldo Mesquita.

A TV Anhanguera entrou em contato e conseguiu falar com 11 secretários de saúde de municípios vizinhos, os quais temem que a UPA de Catalão não ofereça estrutura necessária para atendimento de Pronto Socorro. 

Os secretários de saúde disseram que repassam dinheiro por meio de uma pactuação com Catalão, o que foi contestado pelo Secretário de Saúde, que afirmou que essa verba é direcionada para exames e custeio de internações e não vai para atendimento de Pronto Socorro.

 

Escrito por: Badiinho Filho/Com informações